Destaque na Argentina e listado por Riquelme: conheça Diego Dabove

e.c. bahia
19.08.2021, 07:00:00
Ex-San Lorenzo, Diego Dabove vai assumir o Bahia após o jogo contra o Grêmio (Foto: San Lorenzo/Divulgação)

Destaque na Argentina e listado por Riquelme: conheça Diego Dabove

Treinador foi anunciado como novo técnico do Bahia

Anunciado como novo técnico do Bahia, o argentino Diego Dabove chega ao clube cercado de expectativas. Ele será o primeiro técnico estrangeiro a assumir o time principal em 42 anos; o último havia sido o também argentino Armando Renganeschi, em 1979. 

Dabove vai iniciar os trabalhos logo após a partida contra o Grêmio, sábado (21), em Porto Alegre, pelo Brasileirão. A estreia dele está marcada para o dia 30, uma segunda-feira, às 19h, contra o Fluminense, no Maracanã. 

Para deixar os tricolores mais informados sobre o novo comandante, o CORREIO preparou um dossiê sobre o argentino. Confira: 

Aposentadoria precoce e carreira de auxiliar 
Natural de Banfield, na grande Buenos Aires, Diego Dabove tem 48 anos e teve uma curta carreira como atleta profissional. Goleiro, ele foi formado nas categorias de base do Lanús e rodou por equipes de divisões inferiores, como Quilmes, Cañuelas e Ferro de General Pico. 

Por causa de uma grave lesão no ombro, ele decidiu se aposentar em 2000, com apenas 27 anos. A partir de então, Dabove passou a ser auxiliar de técnicos importantes no país vizinho, como Miguel Ángel Russo, ex-Boca Juniors, Nestor Gorosito e Miguel Brindisi, com quem trabalhou no Boca e no Lanús.

Em 2003, quando era auxiliar no Lanús, ele teve a primeira experiência como treinador ao comandar o time principal de forma interina. Além de auxiliar, foi também preparador de goleiros e chegou a trabalhar com Sergio Batista na seleção do Bahrein. 

Destaque como treinador
A primeira experiência de Diego Dabove como treinador profissional ocorreu em 2018. No Godoy Cruz, ele ganhou destaque ao ser vice-campeão argentino na temporada 2017/2018, ficando atrás do Boca Juniors por apenas dois pontos.

A campanha do vice-campeonato levou o time da cidade de Mendoza à Libertadores de 2019. No grupo que tinha Olímpia-PAR, Sporting Cristal-PER e Universidad Concepción-CHI, a equipe argentina se classificou em segundo lugar. O Godoy Cruz acabou eliminado pelo Palmeiras nas oitavas de final. 

No final de 2019, Dabove deixou o Godoy Cruz e se transferiu para o Argentinos Juniors. Na equipe que revelou Maradona, ele voltou a ganhar destaque nacional ao ser quinto colocado no Campeonato Argentino na temporada 2020. O feito deu ao time uma vaga na Copa Libertadores de 2021.

Dabove conseguiu classificar Godoy Cruz e Argentino Juniors à Libertadores (Foto: Divulgação/San Lorenzo)

Polêmica com os Romeros
Após deixar o Argentino Juniors, Dabove foi anunciado em janeiro deste ano como técnico do San Lorenzo. A passagem do treinador pelo time do Papa Francisco foi marcada por polêmicas envolvendo os irmãos paraguaios Ángel e Óscar Romero. 

O treinador deixou os jogadores fora do time em algumas partidas, o que levantou suspeitas de instabilidade no vestiário, de acordo com a imprensa local. O clima no clube já não era bom desde antes da chegada de Dabove. O antecessor Juan Antonio Pizzi também teria tido atritos com os paraguaios. 

Em maio, após a derrota por 2x0 contra o Racing, pela Copa da Liga Argentina, o treinador entregou o cargo. Ele comandou o San Lorenzo em 20 partidas, com oito vitórias, cinco empates e sete derrotas. Na Libertadores, acabou eliminado pelo Santos na terceira fase preliminar.

Estilo defensivo e transição rápida
Bebendo da água de treinadores de quem foi auxiliar, como Nestor Gorosito e Sergio Batista, Diego Dabove costuma ter em suas equipes um estilo mais reativo, com forte marcação no meio-campo e transição rápida utilizando pontas de velocidade e bolas longas. Foi assim que ele obteve sucesso no Godoy Cruz e no Argentinos Juniors. 

Se optar por manter o estilo no Bahia, Dabove terá uma boa opção pelo lado direito, com jogadores como Nino Paraíba e Rossi, que têm como ponto forte a velocidade. Mas pode ter dificuldade para implantar o sistema, já que o tricolor não possui jogadores com características agudas. 

No Bahia ele vai encontrar os compatriotas Lucas Mugni e Germán Conti, além dos colombianos Hugo Rodallega e Índio Ramírez e do paraguaio Oscar Ruiz, o que deve facilitar a comunicação no início do trabalho. 

Na lista de Riquelme
Não é possível afirmar se Diego Dabove terá sucesso em sua passagem pelo Bahia, mas, de acordo com a imprensa argentina, o time vai ter a sombra de um gigante sobre o seu treinador. 

Isso porque, segundo os veículos de comunicação do país vizinho, Diego Dabove está na lista dos três treinadores que Juan Román Riquelme tem em mente caso precise fazer uma alteração no comando do Boca Juniors. 

O clube xeneize acabou de anunciar a saída de Miguel Ángel Russo e iniciou a 'Era Bataglia', tendo como técnico um dos atletas mais vencedores da história do Boca. No entanto, o novo treinador não tem permanência garantida para a temporada 2022 e o nome de Dabove pode ganhar força em La Bombonera.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas