'Deveríamos ter sido um pouco mais agressivos', afirma Pivetti

e.c. vitória
29.09.2020, 22:48:00
Atualizado: 29.09.2020, 23:41:57
'Precisamos ser mais assertivos, principalmente no início do jogo", disse oTécnico do Vitória, Bruno Pivetti lamentou derrota da equipe (Foto: Tiago Caldas/CORREIO)

'Deveríamos ter sido um pouco mais agressivos', afirma Pivetti

Treinador também cobrou mais atenção ao sistema defensivo, principalmente no início de jogo

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O Vitória fez um jogo abaixo do esperado contra o CSA, nesta terça-feira (29), no Barradão. Até então melhor mandante da Série B, o Leão viu o rival ser superior no primeiro tempo e abrir o placar aos 12 minutos, com Paulo Sérgio, em lance com erro de Ronaldo. A derrota por 1x0 acabou com a invencibilidade do time em seu estádio pela segunda divisão.

Após a partida, o técnico Bruno Pivetti lamentou o início de jogo ruim e a falta de reação efetiva na votla do intervalo. “Nós criamos algumas oportunidades. Concordo que deveríamos ter sido um pouco mais agressivos. Tivemos chance de criar bem mais, mas, infelizmente, não foi isso que aconteceu. E nós não conseguimos, como no jogo contra Oeste, conquistar a reação que esperávamos. É uma equipe que já demonstrou uma força considerável de reação, infelizmente não foi assim hoje”, comentou.

O treinador destacou o gol sofrido ainda no começo do jogo como uma grande desvantagem. Após inaugurar o placar, o CSA passou a apostar nos contra-ataques.

Pivetti pediu foco para que isso não volte a acontecer nas próximas partidas. “Tivemos menos espaços [após o gol]. Isso também aconteceu contra o Oeste. Nós temos que ter um pouco mais de atenção do ponto de vista defensivo - e quando falo isso, falo do sistema como um todo, do centroavante até o goleiro - para que nós sejamos mais atentos no início. Sabemos da dificuldade que é virar um jogo. Quando você toma um gol, ainda mais em casa, o adversário recua consideravelmente e fica conveniente sair em contra-ataque, diminuindo os nossos espaços”.

Contra o CSA, o meio-campista Fernando Neto viu a titularidade ser ocupada por Lucas Cândido, assim como havia ocorrido diante do Oeste. De acordo com Pivetti, a intenção era dar ritmo ao camisa 15.

"Nós temos meio-campistas interessantes, que exercem bem a função. Sabemos o tempo que Lucas Cândido está sem atuar. E o objetivo foi colocá-lo nesse primeiro jogo contra o Oeste e, depois, mantê-lo na equipe justamente para ele ganhar mais ritmo. Tem feito bons treinamentos e qualquer um ali pode ser titular. Sabemos da qualidade de Fernando, que é um jogador muito importante, tem sido muito importante durante toda a temporada, só que ali temos duas opções e todos podem exercer bem a função", explicou.

O técnico também promoveu outras duas mudanças. Ewandro foi, pela primeira vez, titular, ocupando a posição no lugar de Vico. Segundo Pivetti, a alteração aconteceu pela boa partida que o camisa 77 fez contra o Oeste. Outra mudança foi Leandro Silva no lugar de Jonathan Bocão entre os 11 primeiros. Neste caso, foi visando a maratona de jogos da Série B.

"O bom rendimento de Ewandro foi determinante. Achei que ele teve um bom segundo tempo contra o Oeste. E isso fez com que nós optássemos por ele no lugar de Vico. Em relação a Bocão, ele saiu do jogo reclamando de dores no adutor e nós ficamos ali reflexivos no ponto de salvaguardar a saúde do jogador. Nós sabemos que a sequência é muito pesada, nós precisamos de todos os jogadores, e infelizmente você manter a mesma equipe com um intervalo de 48h quase sempre é muito complicado".

Nesta quarta-feira (30), pela manhã, o Vitória já volta aos treinos, de olho no próximo compromisso, contra o Operário-PR, pela 13ª rodada da Série B. O jogo está marcado para sexta-feira (2), às 19h15, no estádio Germano Krüger.

"Nós temos que olhar para frente e focar agora no jogo contra Operário-PR, para ir para Ponta Grossa recuperar esses pontos que perdemos em casa", finalizou Pivetti.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas