Dia de decisão: Bahia encara Grêmio e precisa vencer para sair da zona

e.c. bahia
26.11.2021, 05:00:00
De volta ao time, Gilberto é uma das esperança do Bahia para vencer o Grêmio e respirar na tabela (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia)

Dia de decisão: Bahia encara Grêmio e precisa vencer para sair da zona

Tricolor entra em campo nesta sexta-feira (26), às 19h, na Fonte Nova

A Fonte Nova vai ser palco de uma batalha hoje, quando Grêmio e Bahia duelam por três preciosos pontos no Campeonato Brasileiro. A bola rola a partir das 19h, em partida antecipada da 36ª rodada, e está em jogo a luta para escapar do rebaixamento.

Afundados no Z4, Bahia e Grêmio estão coladinhos na tabela de classificação. O tricolor baiano é o 17º, com 37 pontos, enquanto o time gaúcho está na 18ª colocação, com um ponto a menos - e um jogo a mais. No caso do Esquadrão, vencer na Fonte Nova significará um respiro, já que qualquer placar positivo tira a equipe de Guto Ferreira da zona de rebaixamento. 

Sem vencer há três partidas, o Bahia terá um reforço importante para dar fim a essa sequência. Depois de cumprir suspensão no empate com o Cuiabá, o atacante Gilberto está à disposição e será titular diante do Grêmio. Gilberto é o artilheiro do time na temporada, com 23 gols.

Ontem, questionado se promete bola na rede diante dos gremistas, o camisa 9 evitou esquentar o clima ainda mais. “Eu estou tentando evitar polêmicas, é um jogo extremamente difícil. Acho que não tenho que prometer gols, vai ser um jogo de entrega, mais na parte física do que na parte técnica. Na parte técnica, se sobrar uma bola eu sei que vou colocar para dentro, mas temos que focar na parte da entrega, de doação, que é o mais importante no momento”, comentou.

Além dele, o técnico Guto Ferreira deve promover a entrada de Rossi no lugar de Juninho Capixaba. O lateral - que vem jogando como ponta esquerda - recebeu o terceiro cartão amarelo e está suspenso. Capixaba já estaria fora da partida mesmo sem a punição, porque está no Bahia emprestado pelo Grêmio. Raí Nascimento completa o trio de ataque.

Por outro lado, o treinador pode ficar sem o zagueiro Luiz Otávio. O defensor levou cinco pontos na cabeça diante do Cuiabá e, durante a semana, treinou somente na academia, sem ir a campo. Luiz Otávio passou por exames neurológicos e tomografia que não apontaram lesão, mas foi colocado em observação pelo departamento médico. Se ele não jogar, Gustavo Henrique compõe a zaga ao lado de Conti.

Do outro lado, o Grêmio também tem problemas para montar o time. Titulares nas últimas partidas, o volante Lucas Silva e o atacante Jhonata Robert estão suspensos. Por causa do desgaste físico, Vagner Mancini não descarta poupar o lateral Rafinha e o atacante Diego Souza. Nesse caso, Vanderson e o colombiano Borja ficariam com as respectivas vagas. 

Clima de pressão
Jogando na Fonte Nova, o Bahia pretende transformar a atmosfera da partida em um caldeirão. O tricolor fez promoção de ingressos, com bilhetes vendidos a partir de 
R$ 10, e a expectativa é de bom público. Contando os sócios com acesso garantido, cerca de 26 mil entradas já haviam sido vendidas até a noite de quarta-feira.

Caso o número se confirme, será o recorde de público do clube desde que a torcida voltou a ser liberada nos estádios, em outubro. Até aqui, o maior foi registrado contra o Cuiabá, quando 19.790 pagantes estiveram na Fonte.

Se dentro de campo o jogo promete ser intenso, fora dele a pressão já teve início. Na terça-feira, o presidente do Grêmio, Romildo Bolzan, criticou a arbitragem durante o empate do clube gaúcho com o Flamengo (2x2) e disse que teme a atuação do árbitro no confronto com o Bahia.

As palavras do dirigente foram motivadas pelas recentes reclamações que o Esquadrão fez após o time ter sido prejudicado pela arbitragem em três rodadas seguidas - a CBF reconheceu as falhas. A diretoria do Bahia não se manifestou publicamente sobre o assunto.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas