Dinheiro extra para sair do sufoco: bancos antecipam recursos do FGTS

economia
23.01.2017, 04:00:00
Atualizado: 23.01.2017, 07:43:07

Dinheiro extra para sair do sufoco: bancos antecipam recursos do FGTS

Linha de crédito contempla correntistas com contas inativas com cobrança de juros. Especialistas alertam para antecipação

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Tem muita gente que está animada com o extra que pode cair na conta bancária, após o governo anunciar a liberação do saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) de contas inativas, que deixam de receber depósitos devido à rescisão do contrato de trabalho. Como a previsão é que o cronograma de saques só seja divulgado lá para o mês que vem, as instituições bancárias estão de olho em que precisa desse dinheiro logo e começam a lançar novas linhas de crédito que antecipem estes valores. 

O guia turístico Siro Leal já faz planos com o dinheiro que acumulou em uma conta de FGTS que está inativa há 42 anos (Foto: Evandro Veiga/ CORREIO)

Ainda assim, especialistas em educação financeira orientam cautela na hora de gastar esse dinheiro que pode cair na conta com cobrança de juros em até 24 horas. O Banco Santander saiu na frente e está liberando a antecipação do recurso tanto nas agências físicas quanto nos canais digitais. O pagamento é feito em uma única parcela, na data em que o saldo do FGTS for liberado pelo governo. Há também a possibilidade de liquidação antecipada do empréstimo, com abatimento de juros. A taxa do financiamento varia de 2,59% a 4,59% ao mês.

“Vemos estes recursos como uma nova fonte de capital à disposição do cliente, que na nossa visão tem um papel fundamental na retomada da atividade econômica. O início do ano também é sempre um período no qual as pessoas têm muitas despesas”, afirma o diretor executivo de Pessoa Física do Santander, José Roberto Machado. A linha estará disponível para os correntistas que tenham contas inativas do FGTS até dezembro de 2015 e que disponham de limites pré-aprovados pelo banco. 

VEJA COMO CONSULTAR O SALDO DE CONTAS INATIVAS DO FGTS

Outras instituições como o Banco do Brasil, Caixa Econômica e o Bradesco afirmaram ao CORREIO que estão avaliando a oferta desta nova linha de crédito. O Itau disse que “já oferece diversas linhas de crédito pré-aprovadas para que o cliente possa utilizar de acordo com a sua necessidade”, escreveu por meio da sua assessoria de imprensa. 

Estímulo 

A expectativa do governo é de que cerca de 10,2 milhões de trabalhadores possam sacar o dinheiro, que pode chegar ao volume R$ 30 bilhões. O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) não confirmou será haverá a limitação de saques. A Caixa Econômica disse ao CORREIO por meio de sua assessoria de imprensa que ainda não tem dados de quantos beneficiários na Bahia possuem contas inativas no FGTS. 

 Para a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, a decisão de liberar estes valores tem haver com o estímulo ao consumo na tentativa de retomar o crescimento. “A intenção do governo é inibir a cautela do consumidor em gastar e também incentivar o pagamento de dívidas para reaquecer a economia”, explica. 

No entanto, o trabalhador não pode sacar o FGTS de uma conta ativa, ou seja, depositado pelo empregador atual. Antes da nova medida, só tinha direito a sacar o FGTS de uma conta inativa quem estivesse desempregado por, no mínimo, três anos ininterruptos. O calendário irá levar em conta a data de nascimento e deve liberar os saques entre março e julho deste ano. Os beneficiários podem consultar o saldo no site da Caixa ou do próprio FGTS e através de aplicativo para smartphones e tablets com versões disponíveis para Android, iOS e Windows.

O guia turístico Siro Leal tem uma conta inativa desde 1975, quando ingressou no seu primeiro emprego. Por mais que seja antiga, ele acredita que poderá fazer o saque. O dinheiro ainda não está no bolso, nem ele tem muita noção de quanto pode receber, mas começou a fazer alguns planos: “Devo pagar algumas despesas pessoais, que tenho como prioridade para segurar a onda das emergências. Se sobrar, guardo para reforço do dia a dia. Acho que não dá para arriscar em investimento neste momento", planeja.  

O técnico de informática Vinicius Souza dos Reis é mais um dos que estão contando os dias para que este saque seja liberado.  Ele possui atualmente, três contas inativas dos últimos empregos que pediu demissão. A intenção é usar os R$ 3 mil que acumulou para trocar o carro. “Ainda estou na expectativa, aguardando alguma informação da mídia para poder sacar logo. Com essa quantia e com mais um dinheiro que tenho guardado, vou poder trocar e pagar a diferença de um modelo mais novo”, conta.

Cautela

Ainda que os saques do FGTS sejam liberados, o presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), Reinaldo Domingos, recomenda cautela na hora de definir o destino destes recursos, sobretudo, para quem está endividado. “Por ser um dinheiro extra, o cuidado para que esse dinheiro não evapore deve ser redobrado. Ele deve ser utilizado para resolver algum problema de endividamento ou então ser convertido em reserva financeira”, aconselha. 

Para que o dinheiro tome o caminho certo, vale a pena fazer um diagnóstico financeiro e identificar onde ele pode ser aplicado, como orienta Domingos. “Já que esse dinheiro só seria retirado lá na frente e eu não tenho nenhuma dívida aproveita para começar a guarda-lo em um investimento que tenha um rendimento melhor, como o tesouro direto, por exemplo, visando realizar sonhos ou até mesmo ter uma aposentadoria melhor lá na frente”. 

E se o aperto financeiro tiver muito grande e a pretensão for antecipar esse extra, o quanto antes, também vai ser preciso fazer as contas. “A antecipação é válida para quem vai trocar uma dívida mais cara por uma mais barata, como o cartão de crédito ou o cheque especial. Só não busque esse crédito para consumir coisas que ainda dá para esperar”, alerta o especialista. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas