Dívida de jogo leva PMs à prisão por morte de funcionário do Detran de Itabuna

minha bahia
13.03.2021, 12:54:37
Atualizado: 14.03.2021, 17:07:49

Dívida de jogo leva PMs à prisão por morte de funcionário do Detran de Itabuna

Um mandado já havia sido decretado quando os policiais se apresentaram na Corregedoria-geral da SSP em Salvador

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Uma dívida com donos de máquinas caça-níqueis é motivo que levou à prisão dois policiais militares pela morte a tiros de um funcionário do Detran de Itabuna, na região sul do estado, no mês passado. Os PMs se apresentaram na Corregedoria-geral da Secretaria de Segurança Pública (Coger/SSP), em Salvador, na quinta (11) e na sexta-feira (12).

O Tribunal de Justiça do Estado da Bahia (TJ-BA) já havia decretado o mandado de prisão contra os PMs pelo assassinato do coordenador da Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) de Itabuna, Pablo Mattos Barreto, ocorrido no dia 22 de fevereiro, no centro da cidade. 

Os acusados são soldados da 78ª CIPM (Vitória da Conquista) e da 77ª  CIPM/Vitória da Conquista –  um deles é o autor dos disparos e se apresentou na sexta. O policial preso da 77ª CIPM é Iolano Costa  Correia Júnior. O outro policia ainda não teve a identidade divulgada.

A investigação inicial foi realizada pela 6ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin) e pela Delegacia de Homicídios de Itabuna, que apontou que a motivação do crime foi uma dívida contraída pela vítima com proprietários de máquinas caça-níqueis.

“Os policiais estão envolvidos na execução porque alguém que estava na cena do crime assim afirmou. As prisões são temporárias, ou seja, são prisões necessárias para a conclusão da investigação, assim como as buscas que foram realizadas. O inquérito está em pleno andamento. O que pode lhe afirmar por ora é que os policiais são suspeitos de participar do homicídio e que a motivação do crime foi dívida de jogo”, declarou o corregedor-geral da SSP Nelson Gaspar. 

Até agora, três pessoas estão presas pelo crime. Os PMs tiveram os nomes incluídos na investigação, após a Polícia Civil localizar o primeiro acusado envolvido no assassinato, encontrado no dia 2 deste mês. “Um dos presos, que não é policial, confessou participação no crime e dedurou os policiais. Foi feito reconhecimento fotográfico. O resto é conferir via exame de microcomparação balística e outros tipos de provas”, declarou Gaspar. 

Além disso, câmeras de segurança contribuíram para a identificação dos acusados.  

Crime
O crime aconteceu no centro da cidade, na Rua Isolina Guimarães, nas imediações do Jardim do O. Pablo estava a bordo de uma moto, quando foi atingido por disparos feitos por um homem que estava na carona de uma outra moto.

Recém-formado em Direito, Pablo era coordenador do setor de habilitação da Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran) de Itabuna, órgão ligado ao Detran.

Morador do Condomínio Jaçanã, no bairro de mesmo nome, Pablo não tinha passagens pela polícia. Ele morreu no local. Pablo tinha porte de arma e costumava andar com uma pistola. No entanto, sua arma não foi encontrada no local.

Logo após o crime, a Polícia Militar foi chamada e isolou a área até a chegada da equipe do Departamento de Polícia Técnica. No local, o DPT encontrou cápsulas de pistola de calibre .45.
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas