Documento que pode liberar uso da Sputnik será enviado hoje à Anvisa, diz Rui Costa

coronavírus
13.05.2021, 14:04:00
Atualizado: 13.05.2021, 14:06:46
(AFP)

Documento que pode liberar uso da Sputnik será enviado hoje à Anvisa, diz Rui Costa

Foram compradas 37 milhões de doses do imunizante, que ainda não está liberado para aplicação em território brasileiro

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O governador Rui Costa informou nesta quinta-feira (13) que os fabricantes da vacina Sputnik-V enviaram o relatório com as informações solicitadas pela Anvisa, que já foi ratificado pelo comitê científico do Consórcio Nordeste. Segundo Rui, o documento será protocolado ainda hoje na agência regulatória brasileira.

“Acabei de receber uma ótima notícia no grupo dos governadores do Nordeste. Chegou finalmente o relatório técnico no perfil solicitado pela Anvisa sobre a Sputnik V, já ratificado pelo nosso comitê científico. Vamos protocolá-lo na agência ainda hoje e ver se finalmente a Anvisa resolve ajudar, para que consigamos trazer para o Brasil as 37 milhões de doses e acelerar a vacinação. Estamos com alguns problemas com a vacina da AstraZeneca, em relação às grávidas, e em relação à produção da Coronavac, então a Sputnik pode ser importante para ampliar o leque de imunizantes”, disse.

Indagado após a previsão do Rio de Janeiro de vacinar toda sua população até outubro de 2021, o governador baiano classificou o posicionamento fluminense como “temerário”, e afirmou que não há expectativas desse tipo no estado da Bahia, especialmente por conta das atitudes do governo federal junto aos países que fornecem insumos para a produção de imunizantes.

“Não consigo enxergar esse horizonte que o Rio de Janeiro ofereceu. O governo federal não para de atacar outros países que fornecem insumos, como a China, e isso gera dificuldades para produzir vacinas. Não podemos fazer previsões quando não tem vacinas, achei temerária essas previsões. Caso consigamos a entrada da Sputnik, nós poderemos acelerar o processo de imunização. Seriam 7 milhões que viriam imediatamente e 37 milhões de doses até o mês de julho. Aí sim é possível começar algum planejamento sobre vacinação para todos”, afirmou Rui.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas