Dono de tabacaria é preso após aglomeração e comete injúria racial contra PM

bahia
03.06.2021, 19:52:00

Dono de tabacaria é preso após aglomeração e comete injúria racial contra PM

Festa teve participação de menores de idade, que fumavam em narguilé e consumiam bebidas alcoólicas

O dono de uma tabacaria foi preso em flagrante na madrugada desta quinta-feira (3) durante operação que fiscalizava o Toque de Recolher no município de Luís Eduardo Magalhães, no oeste da Bahia. Cerca de 20 pessoas estavam aglomeradas no estabelecimento, e, entre elas, havia uma série de menores de idade. Além de descumprir a determinação do Governo do Estado, o homem ainda cometeu injúria racial ao chamar um dos policiais de 'negrinho'.

Em nota, a PM afirmou que guarnições da 85ª Companhia Independente de Polícia Militar (Cipm) foram acionados para atender uma ocorrência na Rua do Ingá, bairro Jardim das Acácias. Ao chegar ao local, os policiais confirmaram a denúncia de consumo de bebida alcoólica e aglomeração. Eles conduziram o responsável pelo local e os outros envolvidos para a delegacia.

Além do consumo de bebidas alcoólicas, havia menores de 18 anos fumando narguilé. delegado titular da Delegacia Territorial (DT) de Luís Eduardo Magalhães, Leonardo Almeida Mendes acionou o Conselho Tutelar, para onde os menores foram entregues antes de serem encaminhaddos aos pais. Todos foram intimados a retornar à delegacia.

Segundo o delegado, o dono da tabacaria foi preso em flagrante e vai responder por três crimes: desobediência, corrupção de menores e injúria racial. A injúria foi cometida já na delegacia e, segundo o titular, ele usou termos ofensivos para se dirigir ao policial militar.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas