Eletricista reage a assalto em ônibus e morre após levar tiro no peito

salvador
17.08.2019, 12:26:00
Atualizado: 21.08.2019, 13:38:06
Ônibus assaltado fazia a linha 1604, da Base Naval à Lapa (Rodrigo Vieira/Ônibus Brasil)

Eletricista reage a assalto em ônibus e morre após levar tiro no peito

Crime ocorreu em Paripe na noite de sexta-feira (16); vítima foi socorrida para o Hospital do Subúrbio, mas não resistiu

O eletricista Robson Moitinho Lima, 46 anos, morreu com um tiro no peito durante um assalto a ônibus na noite de sexta-feira (16). O crime ocorreu por volta das 19h30, dentro de um ônibus do Consórcio Integra Plataforma, da linha 1604 (Base Naval – Lapa), próximo a uma fábrica de gelo, em Paripe, no Subúrbio Ferroviário. Segundo testemunhas, o eletricista reagiu ao assalto.

De acordo com informações da Polícia Civil, dois homens anunciaram o assalto ao coletivo quando o transporte passava por um viaduto em Paripe. A vítima entrou em luta corporal com um dos criminosos e foi atingida com um tiro no peito. Socorrido para o Hospital do Subúrbio, Robson não resistiu e morreu em seguida.

Em nota, a PM informou que uma equipe da 19ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Paripe) foi acionada, por volta das 20h, via Centro Integrado de Comunicação (Cicom), que havia um homem baleado no interior de um ônibus, em Paripe.

Ainda segundo a PM, a dupla de assaltantes conseguiu fugir para uma comunidade na região de São Tomé de Paripe. Em seguida, as equipes da 19ª CIPM realizaram rondas e incursões no local a procura dos responsáveis, mas ninguém foi preso.

Passageiros e outras testemunhas do crime foram ouvidas pela polícia, e imagens de câmeras de vigilância do ônibus foram solicitadas.

O eletricista deixa esposa e quatro filhos. O corpo dele foi enterrado na tarde deste sábado (17), no Cemitério Municipal de Paripe. 


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas