'Em 39 anos, nunca vi exigências como as de Camila Queiroz', diz diretor da Globo

em alta
26.11.2021, 16:00:00
(Reprodução)

'Em 39 anos, nunca vi exigências como as de Camila Queiroz', diz diretor da Globo

Ricardo Waddington diz que atriz queria aprovar até campanha publicitária de novela

O diretor Ricardo Waddington, da Globo, afirmou que ao longo de seus 39 anos de profissão nunca viu um ator fazer tantas exigências quanto Camila Queiroz, que deixou a emissora após o final do contrato em meio a um clima de animosidade. Ela saiu sem gravar o final da personagem Angel, de Verdades Secretas 2. 

"Para estender seu contrato por apenas sete diárias a mais, Camila Queiroz fez um conjunto de exigências que não existe no mundo da produção audiovisual", diz o diretor, em entrevista à Folha de S. Paulo. "Ela queria alterar o desfecho da Angel. O Tony Ramos não pode fazer isto, a Fernanda Montenegro não pode fazer isto", comparou. 

O diretor supervisiona a contratação de todos os talentos artísticos da emissora. Ele está à frente da mudança da emissora que tem trocado contratos a longo prazo por acertos que valem por cada obra. 

Com a pandemia, as gravações foram suspensas com contratos valendo e, quando elas retomaram, muitos haviam expirado. Isso aconteceu com Verdades Secretas 2, que teve atrasos na produção. Para concluir a novela, primeira do Brasil a ser produzida originalmente para streaming, foi preciso prorrogar as gravações por mais sete dias.

Como não conseguiu um acordo com Camila para esses sete dias a mais, a Globo resolveu que continuaria a produção sem a atriz. Em nota dura, a emissora fala em "demandas contratuais inaceitáveis". As cenas vão ser adaptadas para que o final mantenha "a essência da trama", diz a Globo.

Waddington diz que a ida de Camila para a Netflix, onde gravou o reality Casamento às Cegas, não gerou sua saída. "Independentemente do que aconteceu na relação contratual de Camila conosco, o que motivou sua saída da emissora foram as exigências que ela fez para cumprir uma extensão de apenas sete diárias", diz. "Todo o resto do elenco concordou em fazer. Não teve uma única pessoa que dissesse ‘ah, não, não vou fazer sete diárias’".

O diretor diz ainda que Camila também queria poder aprovar a campanha de lançamento de Verdades Secretas 3, o que era impossível de garantir, afirma. "A campanha publicitária não é de responsabilidade dos Estúdios Globo", diz. "Nem eu tenho como garantir nada para ela. A campanha obedece a uma lógica de marketing, e temos especialistas que estabelecem essa lógica. Eu tenho 39 anos de Globo, 39 anos que eu trabalho com elencos, e nunca havia visto nada parecido".

Nesta sexta, o Gshow, portal de entretenimento da Globo, divulgou uma nota esclarecendo o que chamou de fake news sobre a saída de Camila. Além de negar que ela foi demitida, a Globo nega que ela tenha sido desconvidada do amigo secreto do Fantástico, afirmando que a participação já foi gravada e será exibida, e também que ela foi cortada da vinheta de fim de ano da emissora - ela não participou, afirma. Nega também que tenha dado orientação editorial aos portais da Globo para deixar de publicar notícias sobre a atriz. "A Globo se pauta por seus princípios editoriais e não deixa de publicar fatos do interesse do público. Mas, obviamente, não repercutirá fake news".

Nas redes sociais, Camila se manifestou no dia do episódio, afirmando que ainda não estava pronta para comentar o caso. "Foi tudo muito dolorido", diz. "Muita mentira vai sair, muita mentira já está saindo. Só peço para que vocês não acreditem, porque isso não é verdade. Em breve, sei lá, algum dia, espero me sentir mais forte para vir aqui falar com vocês."

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas