Em áudio, adolescente pediu ajuda à namorada para não ser estuprada por caminhoneiro

brasil
14.12.2021, 08:11:05

Em áudio, adolescente pediu ajuda à namorada para não ser estuprada por caminhoneiro

'Não quero ser abusada de novo', disse jovem de 13 anos

Uma adolescente de 13 anos enviou áudios pedindo socorro à namorada após ter sido ameaçada de estupro por um caminhoneiro. Por conta do pedido, a polícia foi acionada e o suspeito foi preso por estupro de vulnerável na cidade de Rio Verde, interior de Goiás.

A jovem mora em São Paulo e tentava ir até Rio Verde para encontrar-se com a namorada, que conheceu pela internet. Durante o trajeto, ela pegou carona com um caminhoneiro, que garantiu que a levaria até o destino combinado. No entanto, ele a levou até um hotel, onde teria tentado cometer o crime.

“Estou em um caminhão aqui de um homem que quer abusar de mim. Ele está oferecendo dinheiro para mim, eu estou em uma estrada deserta com ele, entendeu? Quando eu entrei dentro da coisa [caminhão], ele falou: ‘fia, daqui você não sai enquanto você não vender o seu corpo para mim’”.

“Meu, pelo amor de Deus, me ajuda. Eu não quero ser abusada de novo por uma pessoa que eu nunca vi na minha vida”, disse a adolescente em áudio divulgado pelo G1.

A adolescente morava em um abrigo de São Paulo após ter sido estuprada por um familiar.  

O caminhoneiro foi preso em flagrante por estupro de vulnerável. 

Após ser resgatada, vítima disse que, assim que entrou no caminhão, o motorista trancou a porta e começou a assediá-la. No hotel, ele teria tentado manter relações sexuais com ela.

A adolescente foi encaminhada ao Conselho Tutelar e está em um abrigo. Ela deve ser levada de volta a São Paulo.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas