Em represália a militares mortos, EUA faz bombardeios no Iraque; Irã condena

mundo
13.03.2020, 09:43:12
Atualizado: 13.03.2020, 09:46:33
(AFP)

Em represália a militares mortos, EUA faz bombardeios no Iraque; Irã condena

Ofensiva foi uma represália a morte de dois militares americanos durante um ataque ao Camp Taji

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Cinco militares iraquianos e um civil morreram nesta sexta-feira (13) após bombardeios dos Estados Unidos contra posições de milícias pró-Irã no país. De acordo com o Exército do Iraque, também ficaram feridos outros 11 militares, entre eles membros das milícias pró-iranianas Hashd al-Shaabi. O Irã condenou o ataque.

A ofensiva foi uma represália a morte de dois militares americanos durante um ataque ao Camp Taji, uma base do exército iraquiano que abriga tropas dos EUA, na última quarta-feira, 11. Além dos americanos, um militar britânico também morreu.

Porta-vozes do Exército do Iraque denunciaram o ataque, o qual consideram criar "uma escalada que põe a segurança em risco". O Irã também advertiu os EUA para os riscos de uma "ação perigosa" de seu Exército após o bombardeio contra as posições pró-Irã no Iraque.

"Ao invés de executar ações perigosas e fazer acusações sem fundamento, Trump deveria reconsiderar a presença e o comportamento de suas tropas na região", afirmou em um comunicado o porta-voz do ministério iraniano das Relações Exteriores, Abbas Moussavi.

"Estados Unidos não podem culpar os demais pelas consequências de sua presença ilegal no Iraque e as reações de seu povo ao assassinato de comandantes e combatentes iraquianos", completa a nota.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas