Em votação aberta, Senado mantém prisão de Delcídio Amaral

brasil
25.11.2015, 20:36:00
Atualizado: 25.11.2015, 20:58:20

Em votação aberta, Senado mantém prisão de Delcídio Amaral

Delcídio foi detido nesta quarta acusado de tentar atrapalhar o andamento da Operação Lava Jato

O Senado decidiu nesta quarta-feira (25), em votação aberta, manter a ordem de prisão do Supremo Tribunal Federal (STF) contra o senador Delcídio Amaral (PT-MS), líder do governo na casa. Ele agora segue preso por tempo indeterminado.

Delcídio foi detido nesta quarta acusado de tentar atrapalhar o andamento da Operação Lava Jato.  Em uma gravação ele é ouvido oferecendo R$ 50 mil por mês à família do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, para tentar convencê-lo a não fechar uma delação premiada com o Ministério Público Federal (MPF).

Votação no Senado
(Foto: Ag. Senado)

A Constituição determina que prisões de parlamentares que estejam exercendo mandado sejam submetidas a análise da casa legislativa em que ele atua.

Dos presentes, 59 votaram pela manutenção da prisão; 13 votaram não. Houve uma abstenção.

PrisãoO senador chegou por volta das 8h15 à sede da Superintendência da Polícia Federal em Brasília. A prisão do senador foi autorizada pelo ministro-relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), Teori Zavascki.

De acordo com a Polícia Federal, o senador foi preso por tentar atrapalhar as investigações da Lava Jato. A polícia também está cumprindo um mandado de prisão contra o chefe de gabinete do senador, Diogo Ferreira.

Senador foi preso nesta manhã
(Foto: Estadão Conteúdo)




Segundo a PF, Delcídio tentou dificultar a delação premiada de Cerveró sobre suposta participação do senador em irregularidades na compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos. Delcídio teria chegado a oferecer fuga a Cerveró, para que o ex-diretor não fizesse a delação premiada.

Em nota, o BTG Pactual esclarece que está à disposição das autoridades para prestar todos os esclarecimentos necessários e vai colaborar com as investigações. O BTG Pactual é um banco de investimentos listado e controlado por uma sociedade de 156 executivos. Em maio de 2009, o BTG Investments fechou a aquisição do UBS Pactual por US$ 2,5 bilhões e a transação foi finalizada e homologada pelo Banco Central em outubro do mesmo ano.

O banqueiro tem uma fortuna estimada em R$ 9 bilhões e ocupa a 13ª posição entre os homens mais ricos do Brasil. Em 2014, André Esteves foi nomeado Personalidade do Ano pela Câmara de Comércio Brasileira Reino Unido e considerada uma das 50 pessoas mais influentes do mundo pela agência de notícias Bloomberg em 2012.


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/apos-passar-mal-e-ser-socorrido-no-senado-kajuru-segue-internado-na-uti/
Colega baiano Otto Alencar ajudou a socorrê-lo em plenário: ‘não vai ficar sequela’
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/matou-como-se-ela-fosse-bicho-diz-testemunha-de-crime-contra-moradora-de-rua/
Defesa de comerciante alega que ele reagiu a uma tentativa de assalto
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/bombeiros-controlam-incendio-em-academia-na-graca/
Fogo começou por volta das 22h40 e foi contido rapidamente
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/vai-para-um-programa-que-te-mereca-diz-fontenelle-a-lacombe-ao-vivo/
Jornalista ficou sem graça com o comentário e afirmou estar feliz no Aqui na Band
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/audiencia-do-caso-davi-fiuza-e-marcada-para-abril-de-2020/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/banda-eva-comemora-40-anos-com-dvd/
Gravação aconteceu em Belo Horizonte e contou com a participação de Durval Lelys, Léo Santana, Tomate, Mumuzinho e Wesley Safadão
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/homem-leva-leao-para-enfrentar-caes-da-policia-em-protesto-veja-video/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/video-drone-mostra-como-ficou-pista-de-pouso-apos-queda-de-aviao-em-marau/
Imagens mostram pista com marcas de incêndio e danos na aeronave
Ler Mais