Ensino nas escolas brasileiras é destaque entre 18 países, segundo pesquisa internacional

educamais
29.07.2020, 14:21:44
Atualizado: 29.07.2020, 14:29:38
(Foto: Shutterstock)

Ensino nas escolas brasileiras é destaque entre 18 países, segundo pesquisa internacional

Áreas de Linguagens, Matemática e Ciências foram avaliadas positivamente

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O currículo da Educação brasileira foi destaque em áreas de Linguagens, Matemática e Ciências em comparação com 18 países latino-americanos. A pesquisa foi apresentada pelo Laboratório Latino-americano de Avaliação da Qualidade da Educação (LLECE), ligado à Oficina Regional de Educação para América Latina e Caribe da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (OREALC/UNESCO Santiago).

O estudo apresentado nesta terça-feira (28) pontuou que no currículo brasileiro a área das linguagens apresenta predominância de uma abordagem comunicativa, concentrada no seu uso em diferentes contextos, com ênfase no conteúdo voltado para compreensão e leitura literal no 4º e 7º ano do ensino fundamental. O documento destaca, ainda, que essa capacidade é alta em comparação com os países da América Latina e do Caribe.

Contudo, o estudo aponta uma baixa presença de conceitos vinculados às áreas de decodificação e de reflexão e avaliação sobre os textos. Em relação à escrita, ressalta-se a ênfase no conhecimento sobre o código e os processos envolvidos no ato de escrever.

Na área de leitura, a pesquisa ressalta a ênfase na compreensão literal e inferencial, assim como em estratégias de leitura.

Em Matemática, o estudo concluiu que a maioria dos currículos das escolas brasileiras adere à abordagem de resolução de problemas como um elemento fundamental no ensino e na aprendizagem da disciplina para lidar com circunstâncias e desafios imprevistos na vida cotidiana.

No campo das Ciências, destaca-se a abordagem de alfabetização científica em um número significativo dos currículos analisados o que, de acordo com a pesquisa, implica ir além da transmissão do conhecimento científico.

A pesquisa do LLECE também enfatizou conceitos relativos à educação para a cidadania mundial nos currículos educacionais. Em relação ao currículo brasileiro, o relatório alerta que há déficit de estudos sobre fraternidade, felicidade, empatia, equidade de gênero e liberdade.

Sobre a pesquisa
O relatório apresentado pelo Laboratório Latino-americano de Avaliação da Qualidade da Educação busca responder “o que se espera que os estudantes da América Latina e do Caribe aprendam?”

Para isso, foram investigadas as prescrições curriculares para as áreas de Linguagens, Matemática e Ciências da natureza, além da presença de temas relevantes para o desenvolvimento sustentável, em conformidade com a “Agenda 2030”.

A publicação faz parte do Estudo Regional Comparativo e Explicativo (Erce) 2019, uma pesquisa em larga escala que avalia e mede as conquistas de aprendizagem de estudantes na América Latina e no Caribe. No Brasil, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) é o responsável pela aplicação.

Nesta edição, os países analisados pela pesquisa além do Brasil foram: Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Equador, El Salvador, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana, Uruguai e Venezuela.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas