Escola municipal abre os portões para a comunidade de São Cristóvão

salvador
01.06.2019, 16:39:00
Escola Municipal Barbosa Romeo recebeu o projeto (Foto: Secom-PMS)

Escola municipal abre os portões para a comunidade de São Cristóvão

Projeto Escola Sem Muros, da prefeitura, foi lançado neste sábado (1º)

Moradora do bairro de São Cristóvão, Ana Júlia, de 7 anos, não é aluna da Escola Municipal Barbosa Romeo. Mas, a partir deste sábado (1º), poderá frequentar a instituição de ensino sempre que quiser. Isso por que os portões estarão abertos para prestação de serviços à comunidade. “Quero fazer dança”, disse a garotinha no lançamento do projeto “Escola sem Muros”.

A ação da Prefeitura de Salvador consiste em aproximar a comunidade da escola, com prestação de serviços, tais como aulas de dança, cursos diversos e prática de esportes. “O projeto é extraordinário porque ele traz a comunidade para dentro da escola, aproxima as pessoas, compromete todo mundo com a educação e é claro que também oferece novas alternativas de esporte e lazer para as pessoas. É a escola se integrando com a comunidade, dando um passo além da educação”, declarou o prefeito de Salvador ACM Neto, quer compareceu ao evento. 

Outras unidades de ensino contarão com o projeto “Escola sem Muros”.

“Vamos estender o projeto às principais escolas do Ensino Fundamental II da cidade durante todo esse ano”, garantiu Neto. 

O prefeito de Salvador, ACM neto, participou do lançamento do projeto neste sábado (1º)
(Foto: Secom-PMS)

A Escola Municipal Barbosa Romeo está localizada na Rua São Paulo e passou por serviços de melhoria da infraestrutura, como pintura, limpeza e manutenção. No lançamento do projeto houve a inauguração da quadra poliesportiva, que teve investimento total de R$282.175,55, para cobertura, pintura e equipamentos.  “Minha filha está muito feliz e eu também. Além da aula de dança, ela vai me acompanhar nas aulas de funcional nas segundas e quintas-feiras”, disse a mãe de Ana Júlia, a caixa Fernanda Braz, 29. 

Além disso, alguns serviços foram prestados exclusivamente na escola, como vacinação, atendimento odontológico e consultas médicas. A vendedora de cosméticos Rita Souza dos Santos, 57, aproveitou para aferir a pressão – ela é hipertensa. E a surpresa: estava alta. “Fui ao mercado cedo e esqueci de tomar o remédio hoje”, disse ela, a caminho de casa para tomar a medicação. 

Ainda no evento de lançamento do “Escolas sem Muro” houve atividades pedagógicas, palestra sobre bullying e cyberbullying e oficinas sobre resiliência urbana e gestão das emoções.


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas