Esforço para salvar vidas: Prefeitura e estado já abriram 550 novos leitos

salvador
27.03.2020, 07:33:00
Atualizado: 27.03.2020, 07:35:33
Até a tarde de quinta-feira (26) eram 104 casos confirmados (Foto: Arisson Marinho/ CORREIO )

Esforço para salvar vidas: Prefeitura e estado já abriram 550 novos leitos

Ameaça da Covid-19 fez poderes iniciarem uma corrida para criar novos leitos

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Ao todo, 40 pacientes da rede pública de saúde serão transferidos para o Centro de Treinamentos do Esporte Clube Bahia, o chamado Fazendão, na próxima semana. O local é mais um espaço cedido pela sociedade na luta contra o avanço do novo coronavírus e está sendo adaptado para receber pessoas em tratamento de baixa complexidade. Um hospital desativado, um hotel e até o campus de uma faculdade também foram colocados à disposição das autoridades.

A ameaça da Covid-19 fez o governo do estado e a prefeitura de Salvador iniciarem uma corrida para criar novos leitos em hospitais, e para isso estão buscando espaços fora das unidades de saúde que possam ser usados para receber pacientes com outros tipos de doenças, casos mais leves. Isso já acontece em outros estados e municípios do Brasil. Até o momento foram anunciadas 300 vagas pelo governo e outras 250 pela prefeitura.

O anúncio de que o CT seria colocado à disposição foi feito na semana passada pelo clube. A Secretaria Estadual da Saúde (Sesab) informou que o local está sendo adaptado com camas hospitalares, postos de enfermagem, e farmácias satélites. Ele vai atender pacientes de baixa complexidade e que necessitem de cuidados prolongados. O espaço tem 125.000 m², três pavilhões com salas, e 28 quartos.

Outra estratégia adotada é usar o antigo hotel Riverside que, assim como o CT do Bahia, fica em Lauro de Freitas, na Região Metropolitana. A partir da próxima semana os quartos que recebiam hóspedes em viagem vão acomodar 100 pacientes de baixa complexidade. O espaço foi adquirido pelo governo do estado em 2019.

O prédio que serviu de campus para a Faculdade Ruy Barbosa, no Rio Vermelho, também será utilizado para acolher pessoas com o novo coronavírus. Ele não pertence mais a Instituição e será destinado aos pacientes de comunidades carentes e que não possuem estrutura doméstica para a recuperação. A internação será voluntária e poderá durar 14 dias. A expectativa do estado é montar dois mil leitos no local. 

Acolhimento
De acordo com o Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (Cnes),  a Bahia tem 3.198 leitos de UTI Complementar, sendo que 1.813 deles estão disponíveis pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e 1.385 pela rede privada.

Os baianos estão à frente em número de leitos de todos os estados do Nordeste, Norte e Centro-Oeste. A Bahia fica atrás apenas de São Paulo (15.874), Rio de Janeiro (7.558), Minas Gerais (5.347), Paraná (3.623), e Rio Grande do Sul (3.254).

Procurado para comentar sobre a quantidade de leitos no estado e sobre a disponibilização de equipamentos por parte da sociedade para atender a demanda da saúde, o Conselho Regional de Medicina da Bahia (Cremeb) não comentou.

A Sesab destacou que além dos 40 leitos do Fazendão e dos 100 no antigo hotel Riverside, o Hospital Espanhol, na Barra, está sendo preparado para atender pacientes diagnosticados com a Covid-19. A expectativa é de que em até duas semanas sejam criados 160 leitos nesse espaço, sendo 80 deles em UTI. Para pacientes com o novo coronavírus estão reservados tanto leitos comuns como de UTI. Somando todos os leitos anunciados até agora, comuns e de UTI, são 300 novas vagas no estado.

Há ainda 120 leitos disponíveis para pacientes com Covid-19 no Hospital Couto Maia, unidade referência no atendimento dessa doença, e 164 leitos, sendo 54 de UTI, no Hospital Geral Ernesto Simões Filho (HGESF). A unidade atende, exclusivamente, pessoas que necessitam de internação com diagnóstico positivo para o coronavírus (Covid-19), mas que não sejam casos de urgência e emergência.

A Bahia aguarda também a chegada de 400 respiradores comprados de uma indústria chinesa e com previsão de entrega para o dia 13 de abril. Os equipamentos serão utilizados no tratamento de pacientes acometidos pelo novo coronavírus. Outras 100 unidades foram doadas pela Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb).

Município
Já a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) publicou uma portaria no início do mês ampliando a oferta de leitos de isolamento nas enfermarias e UTIs de hospitais conveniados com a Prefeitura. Essas unidades receberão um aporte extra, caso haja utilização dos leitos. A medida tem por objetivo garantir o suporte clínico a pacientes diagnosticados com a Covid-19 e que apresentarem evolução para quadro clínico grave.

No início desta semana o prefeito de Salvador, ACM Neto, afirmou que o município pretende criar até 250 novos leitos e que já deu início a compra de respiradores. Ele informou que essas e outras medidas ainda serão detalhadas em um plano de ação que está sendo produzido.

“O governo do estado está fazendo o esforço dele e a prefeitura fará o seu, tanto que nós fizemos a requisição administrativa do Wet’n Wild onde vão funcionar 50 leitos de UTI. Estamos promovendo intervenções significativas em hospitais da cidade, a exemplo do Hospital Sagrada Família, para prepará-los para oferecer novos leitos de UTI. A nossa meta é de 200 a 250 novos leitos, mas vamos apresentar esse plano completo na medida em que ele esteja concluído”, afirmou.

O anúncio foi feito durante a divulgação do decreto que proibiu a abertura de bares e restaurantes em Salvador. Neto também detalhou a distribuição de vagas nas unidades de saúde que atualmente estão à disposição do município.

“O fato é que para aqueles casos emergenciais nós já temos leitos disponíveis. O Hospital Municipal tem 10 leitos. O Hospital Santa Izabel, 14 leitos. O Hospital Português, seis leitos. E as UPAs 30 leitos. São, pelo menos, 60 leitos disponibilizados. O Wet’n já está autorizado, e estamos contratando novos profissionais”, contou.

Enquanto a operação de guerra é planejada e executada nas duas frentes, estadual e municipal, o vírus avança pelo território sem dar sinais de recuo. O número de infectados na Bahia atingiu pela primeira vez, desde que começou a pandemia, os três dígitos. Eram 104 vítimas até à tarde desta quinta-feira (26).

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas