Especialistas dão dicas de como se manter ativo na busca por emprego

bahia
17.08.2018, 05:00:00

Especialistas dão dicas de como se manter ativo na busca por emprego

Bahia tem maior número de pessoas que desistiram de procurar emprego

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Sobra tempo, mas nem sempre há dinheiro – ou até mesmo disposição – para se fazer um curso e se manter atualizado quando se está desempregado. Mas não tem outro jeito, se o desejo é permanecer fora do rol de desalentados (pessoas que desistiram de procurar emprego) na Bahia, o estado que registra o maior número de pessoas nesta situação - são 887 mil pessoas.

Quem deseja uma vaga no mercado de trabalho tem ser tão disciplinado quanto se já estivesse trabalhando, e ficar atento a vários procedimentos.

Dentre eles, estão saber elaborar da forma certa o currículo, manter atualizados os dados e contatos (como e-mail e celular), e se direcionar para vagas específicas. “A pessoa que sai atirando para tudo que é lado, na busca por conseguir um emprego, não consegue emprego fácil”, afirma o gerente de recrutamento e seleção da DConsultoria e Recursos Humanos Domingos Assis.

“Uma vez abrimos vaga apara estagiário e recebemos email de um engenheiro querendo se candidatar á vaga. É algo que a pessoa não pode fazer, por mais necessitada que ela esteja de ganhar dinheiro. Isso será ruim para o futuro dela, para a carreira. Ela vai regredir muito fazendo um trabalho de iniciante”, comentou.

Com mais de um milhão de currículos no banco de dados, muito dos quais passam por ele, Assis observa que um dos grandes problemas dos candidatos é a falta de preparação. “Tem gente que sai da faculdade e não sabe fazer uma redação de 10 linhas, argumentar, organizar as ideias de forma lógica, aí complica”, disse.

Outro problema que ele vê cotidianamente: a falta de checagem das pessoas à caixa de email: “Hoje, muita gente tem celular com internet, mas nem sempre usa para olhar o email, e acontece de agente aqui chamar a pessoa para entrevista, por meio do email que ela deixou no currículo, mas ela vai olhar três a cinco dias depois a mensagem. Não temos como sair ligando para todo mundo, é por email mesmo”.

Para Assis, as pessoas devem saber mais usar a internet e os meio que se tem para ter acesso a ela. “Por um celular, você consegue ter acesso a muita informação. Não é preciso estar em frente a um computador para fazer um curso ou ler algo que vai favorecer a ter mais conhecimento e aperfeiçoamento para a sua carreira. A pessoa tem de se ligar mesmo e não perder tempo”.

No SineBahia, órgão do Governo da Bahia e um dos principais meios de recrutamento de para quem busca emprego no estado e por meio do qual 17,5 mil pessoas entraram no mercado de trabalho este ano, quem busca emprego tem a opção de fazer cursos gratuitos ou assistir a palestras sobre como melhorar o desempenho profissional, enquanto aguarda atendimento.    

“Oferecemos ao menos oito cursos que visam dar assistência as pessoas que geralmente não podem pagar para ter essa orientação sobre vários assuntos inerente ao emprego. Desde a forma de falar, se comportar, de vestir, de como preparar um currículo, de direcionar as atividades que deseja atuar”, explicou o coordenador geral do SineBahia Hildásio Pitanga.

Para quem está em busca de emprego, Pitanga observa que o segundo semestre do ano é de maior aquecimento nas áreas de serviços, atendimento ao cliente, vendas e comunicação.    “Então, é importante que as pessoas que têm perfil para esse setores que estejam com seus contatos atualizados, que olhem e-mails, e sobretudo que se qualifiquem para quando a oportunidade surgir”, sugeriu.

Tanto Domingos Assis quanto Hildásio Pitanga orientam que as pessoas que estejam em busca de vagas fiquem atentas quanto a propostas maliciosas, sobretudo as que se referem a cobrança para participar da seleção. Importante, dizem, é se informar primeiro sobre para onde estão enviando os currículos.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas