EUA barram hidroxicloroquina, mas Trump diz que continuará enviando ao Brasil

coronavírus
15.06.2020, 18:30:16
Atualizado: 15.06.2020, 18:41:09
(Foto: AFP)

EUA barram hidroxicloroquina, mas Trump diz que continuará enviando ao Brasil

FDA revogou autorização para uso emergencial do remédio para tratar a covid-19

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A agência de controle de drogas dos Estados Unidos, a FDA, revocou nesta segunda-feira (15), a autorização de uso emergencial de cloroquina (CQ) e hidroxicloroquina (HCQ) para pacientes com covid-19. 

Segundo o Estadão Conteúdo, a agência determinou que "é improvável que a CQ e a HCQ sejam eficazes no tratamento a covid-19 para os usos autorizados nos EUA". O órgão afirmou que "à luz dos eventos adversos cardíacos graves e outros efeitos colaterais graves, os benefícios conhecidos e potenciais de CQ e HCQ não superam mais os riscos conhecidos e potenciais para o uso autorizado".

A autorização tinha sido dada em 28 de março, quando, de acordo com a agência, as evidências científicas permitiam concluir que havia benefícios.

De acordo com o portal G1, apesar do veto ao medicamento nos EUA, o presidente americano Donald Trump disse nesta segunda que continuará enviando hidroxicloroquina ao Brasil mesmo após a principal autoridade de vigilância sanitária norte-americana revogar a autorização emergencial contra a covid-19.

No fim de maio, os EUA anunciaram o envio de 2 milhões de doses de hidroxicloroquina ao Brasil - mesmo contra a recomendação de entidades médicas como a Organização Mundial de Saúde (OMS), que alertam que não há comprovação sobre a eficácia do medicamento para o novo coronavírus.

"Eu não posso reclamar, eu tomei por duas semanas e ainda estou aqui", afirmou Trump à GloboNews. Na entrevista, o presidente dos EUA disse que "não sabia" sobre o relatório da FDA. "Muita gente me diz que isso poderia salvar vidas", concluiu Trump.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas