Evangélica, mulher foi morta por reclamar de alcoolismo do padrasto

salvador
03.12.2021, 11:47:15
(Bruno Wendel e Reprodução)

Evangélica, mulher foi morta por reclamar de alcoolismo do padrasto

Elineide Carvalho dos Santos, 35 anos, foi morta com facada no peito

Evangélica desde pequena, Elineide Carvalho dos Santos, 35 anos, vivia em pé de guerra com o padrasto, José Dias Luz, o Zé do Dendê. Isso porque ela, assim como o restante da família, não aceitava o fato do companheiro da mãe ser alcoólatra. A última briga entre enteada e padrasto, ocorrida na noite desta quinta-feira (2), terminou com a morte dela, na localidade de Monte Líbano, na cidade de Mata de São João.

"Foi o motivo de mais uma discussão de ontem", declarou o marido de Elineide, o costureiro Cosme Sena de Aquino, 42. 

Elineide foi golpeada uma única vez no peito. "Ela foi socorrida. Saiu daqui levada pelos vizinhos, mas não estava mais consciente", contou Cosme. A vítima deu entrada às 17h no hospital municipal da cidade. No entanto, morreu duas horas depois. 

Cosme mostra o lugar onde Elineide foi morta
(Foto: Bruno Wendel)

Já o autor do crime, fugiu a pé. Na manhã desta sexta-feira (3), parentes e amigos da vítima passaram o dia consolando a mãe da vítima e mulher do acusado, Maria Anunciação Carvalho dos Santos, 61. 

Crime 
Elineide era mãe de três filhos - um adolescente de 17, uma jovem de 18 e um rapaz de 20, que faz tratamento de hemodiálise. "Ela vivia lá em casa e também na casa da mãe, principalmente por causa da saúde do filho mais velho. Devido à presença constante na casa da mãe, ela encontrava o padrasto bêbado, chato, brigando com tudo, vomitando em todo o canto e isso ela não aceitava por ser cristã. A família toda também. E sempre discutiam", contou o marido da vítima, com quem mantinha uma relação há quatro anos. 

Cosme contou que o crime aconteceu na sala da casa. Era por volta das 16h30 quando o padrasto chegou mais uma vez embriagado. Na hora mãe e filha estavam na sala, momento em que Elineide começou a reclamar do estado de Zé do Dendê. "Nessa hora, a mãe dela, que estava sentada no sofá, levantou e foi para a cozinha.  Logo em seguida, Elineide levantou e foi atrás. Foi nessa hora que ele a atacou com um único golpe e correu", detalhou o marido da vítima. 

Sonhos
O crime chocou a vizinhança.  "Estamos todos arrasados. Foi um golpe também no coração de todos nós, porque todo mundo aqui gostava de Elineide", disse a vizinha Rosilene dos Santos.

Muito amiga de Elineide, ela disse que a vítima tinha vários sonhos e um deles realizaria amanhã. "Ela sempre quis andar de avião, fala nisso direto. Outra coisa era ver a decoração de Natal do Parque da Cidade, em Salvador. Ela estava ansiosa, só falava nisso, mas infelizmente, não será mais possível", declarou.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas