Ex de arquiteto que trocou de noivo na véspera do casamento diz que foi traído

em alta
13.09.2021, 19:49:00
Atualizado: 13.09.2021, 19:49:13
(Reprodução/Instagram e Diana Brizzi / I9 Foto e Vídeo)

Ex de arquiteto que trocou de noivo na véspera do casamento diz que foi traído

'Não quero ver a cara dele nunca mais', afirma Dyl Reis, que revelou ter partido dele a decisão do término

Foi através do noticiário que o jovem Dyl Reis, de 23 anos, soube que o ex-noivo, o arquiteto e decorador Eder Meneghine, 60, tinha dado continuidade ao casamento que havia sido cancelado 24 horas antes. O rapaz contou que terminou o relacionamento na véspera da cerimônia, após descobrir que foi traído por Eder.

Depois da descoberta, Dyl deixou a casa do arquiteto e pôs um fim ao casamento. Ele só não esperava que a celebração ocorreria sem ele. "Eu fiquei sabendo pelas notícias, logo depois que eu saí da casa. Isso não me abala nem um pouco", comentou.

Para aproveitar a festa de R$ 250 mil, para 120 convidados, Eder então decidiu pedir o ex em casamento. O chef de cozinha Hugo Oliveira, 42, não pensou duas vezes e aceitou. Os convidados só descobriram a mudança quando chegaram para a cerimônia.

O casamento aconteceu no dia 7 de setembro, na Ilha da Gigóia, no Rio. A história foi publicada inicialmente pela coluna de Anselmo Góis, em O Globo.

Ao G1, Dyl contou a sua versão da história."Ele disse que queria casar comigo muito antes de a gente se conhecer pessoalmente. A gente teve contato por um aplicativo de relacionamento. Mas tinha muitas brigas, discussões. Aí, quando soube da traição, resolvi dar um ponto final nessa história", disse.

O jovem mineiro afirma que ele e Eder tinham intenções diferentes. "Ele não é uma pessoa verdadeira, não tem a intenção de levar uma vida séria. Eu sou um rapaz muito sério. Quero levar uma vida digna. Uma vida de alegria, sabe? Uma vida próspera por isso. Bens materiais não se comparam com carinho", relatou.

O arquiteto nega as acusações e diz que quem terminou o noivado foi ele. "Eu o conhecia relativamente muito pouco. A gente se gostava, e eu o levei para morar comigo na minha casa. Com o tempo, eu tive essa vontade de fazer essa festa de casamento, como eu já fiz para muitas pessoas, vários artistas. E eu falei com ele: 'Vamos casar?'. Só que ele tem 23 anos e eu tenho 60. Eu tinha a intenção de ser feliz. E eu achava que fosse ser", revelou.

Eder ainda apontou problemas no relacionamento anterior, que foram, para ele, o motivo do término. "Nunca passem pelo que eu passei. Porque eu fui bom, honesto, carinhoso, companheiro e na verdade encontrei uma pessoa que não teve a visão como a minha. As pessoas às vezes só pensam em se favorecer diante de uma relação com o outro", disse.

Pensando na festa, ele não quis cancelar o evento. E começou a pensar como poderia casar. Foi quando lembrou de Hugo. "Na verdade, não é que ele seja o grande amor da minha vida, mas eu descobri naquele momento de dificuldade que eu tinha na figura do Hugo Oliveira o maior amigo e parceiro de toda minha vida. E eu nunca dei pra ele a oportunidade que ele merecia", diz.

Dyl, que trabalha como entregador no Rio de Janeiro, contou que superou toda essa história e que quer seguir em frente."Não quero ver a cara dele nunca mais. Eu te garanto que estou bem melhor agora do que quando estava com ele" , disse o rapaz.
 
Festão

A cerimônia de casamento foi avaliada em R$ 250 mil. Os convidados incluíam a socialite Vera Loyola, a drag Isabelita dos Patins e o cineasta Neville D'Almeida. Por conta da pandemia, a lista ficou restrita a 100 pessoas.

O bolo era de abacaxi com penas de avestruz e a animação da noite ficou por conta do DJ Alexandre Cappelli.

A presença de Hugo foi revelada aos convidados ao som do clássico italiano Con te Partirò. Eder disse que as pessoas foram à loucura. "Teve gente desmaiada, mais de 20 minutos de aplausos, uma vibração com chapéus para o alto. Um êxtase total. A festa foi 10 vezes melhor do que seria. Foram oito horas de evento e 150 garrafas de espumante italiano".
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas