Ex-policial e vereador Gabriel Monteiro é acusado de assédio e estupro

brasil
28.03.2022, 12:03:12

Ex-policial e vereador Gabriel Monteiro é acusado de assédio e estupro

Dnúncias foram veiculadas no programa "Fantástico"

O ex-policial militar, vereador do Rio de Janeiro e youtuber Gabriel Monteiro (sem partido) foi acusado de uma série de crimes. As denúncias foram veiculadas no programa "Fantástico", da Rede Globo, exibido na noite desse domingo, 27.

Segundo a reportagem, Gabriel teria praticado assédios sexual e moral contra funcionários de seu gabinete e de seus trabalhos audiovisuais. A matéria também destaca a manipulação de vídeos em seu suas redes sociais e a exploração de menores de idade nos conteúdos publicados.

As denúncias no gabinete foram feitas por três funcionários e ex-funcionários de Gabriel no exercício da função parlamentar. Dois deles relataram que o ex-policial pedia "carinhos" de seus subordinados, inclusive nas partes íntimas.

Outra pessoa a fazer denúncias é uma mulher que trabalhou como assistende de produção para Gabriel Monteiro, gravando e publicando conteúdos nas redes sociais do vereador. Ela relatou ter sofrido assédio sexual e tentativa de estupro.

Segundo ela, o youtuber alisava seu corpo sem consentimento, e tentou forçá-la a fazer sexo dentro de um carro. Ela deixou de trabalhar para Gabriel, teve ideação suicida e precisou de tratamento psiquiátrico devido aos abusos.

Também foi entrevistada uma mulher que alega ter tido relações sexuais com o ex-policial. A princípio, o ato teria sido consensual. Em determinado momento, porém, ela tentou parar, e afirma que foi segurada pelo vereador, que forçou o sexo.

Por fim, Gabriel Monteiro é acusado de manipular o conteúdo de vídeos publicados em seus canais e explorar crianças retratadas nas publicações. Em um dos trechos, o vereador teria ajudado uma criança que pedia dinheiro em um cruzamento, levando-a para comer em um shopping center.

No vídeo publicado por Gabriel, a criança aparece agradecendo a refeição. As imagens divulgadas pelo "Fantástico", sem os cortes feitos pelo youtuber, porém, mostram ele dizendo à garota o que ela deveria falar em frente à câmera.

Procurado pela reportagem, Monteiro disse que as acusações de assédio e estupro são "uma tentativa de acabar" com ele. Sobre o vídeo manipulado, ele disse que a garota "teve uma esperança", mas não negou ter induzido o que ela deveria falar no vídeo.

O Conselho de Ética da Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro informou, por nota, que descobriu as acusações pela reportagem. O órgão disse que decidirá as providências a serem tomadas sobre o caso após receber o material completo usado na matéria.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas