Ex-prefeitos de Eunápolis e Porto Seguro são soltos por determinação da Justiça

bahia
17.06.2021, 13:19:00
Atualizado: 17.06.2021, 13:29:56
(Reprodução/Instagram)

Ex-prefeitos de Eunápolis e Porto Seguro são soltos por determinação da Justiça

Foram presos em investigação de desvios milionários

Ex-prefeitos de Eunápolis e Porto Seguro, respectivamente, José Robério Oliveira e Cláudia Oliveira, celebraram nas redes sociais após serem soltos na madrugada desta quinta-feira (17), por decisão judicial. Os dois foram presos na Operação Fraternos, na terça-feira. 

Na noite de ontem, o desembargador federal Ney de Barros Bello determinou a soltura dos dois. Pouco depois, eles foram liberados. No Instagram, José Robério postou vídeos depois de deixar a cadeia, cercado por uma multidão aglomerada. Ele também parabenizou a esposa, Cláudia, pelo seu aniversário. "Hoje é aniversário dela e por aqui é só amor, gratidão a Deus e aquele chamego", escreveu em uma foto dos dois. Além da declaração, os ex-prefeitos também posaram ao lado dos filhos agradecendo pelo carinho recebido pelos apoiadores.

De acordo com o portal G1, o desembargador estabeleceu - para a soltura do casal - uma fiança de R$100 mil para cada um além de medidas restritivas, que incluem manter os endereços atualizados, proibição de se ausentar do município por mais de oito dias consecutivos e não entrar em contato com os demais indiciados.

José Robério e Cláudia foram presos em mais uma fase da Operação Fraternos, que investiga fraudes milionárias em contratos públicos de prefeituras no sul da Bahia. Ambos são do Partido Social Democrático (PSD).

(Foto: Reprodução/Instagram)

Investigação
A Operação Fraternos foi iniciada em novembro de 2017 e investiga crimes cometidos em três prefeituras do Sul da Bahia, entre 2008 e 2007. As investigações da Polícia Federal apontam que - quando ainda eram prefeitos - Claudia Oliveira, José Robério Oliveira e Agnelo Santos, todos da mesma família, usavam empresas familiares para simular licitações e desviar dinheiro de contratos públicos.

Cláudia Oliveira é casada com José Robério e irmã de Angelo; devido ao vínculo estabelecido entre eles, a operação foi batizada com esse nome.

Segundo a PF, o esquema de fraude funcionava da seguinte forma: inicialmente as prefeituras abriam licitações e empresas ligadas à própria família dos prefeitos simulavam uma competição entre si. Em seguida, após a contratação da empresa vencedora, o dinheiro repassado pela prefeitura era desviado utilizando contas em nomes de terceiros, para dificultar a identificação e, por fim, esse dinheiro sempre retornava para os membros da organização criminosa.

Polêmica
A ex-prefeita de Porto Seguro, Cláudia Oliveira, também já foi foco em outras polêmicas. Em um vídeo gravado em 2012, Cláudia aparece simulando um discurso político em que debocha acerca de um possível desvio de recursos públicos. Na gravação, Claudia diz que iria construir uma ponte que custaria R$ 2 bilhões, mas que ela ficaria com R$ 1 bilhão.

Cláudia era candidata à Prefeitura de Porto Seguro e deputada estadual na época. Dois meses depois, ela foi eleita para o primeiro mandato.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas