'Exército se colocou à disposição', diz Rui Costa sobre garantir isolamento em Salvador

coronavírus
30.04.2020, 10:52:00
Atualizado: 30.04.2020, 17:49:50
(Fernando Vivas/Governo da Bahia)

'Exército se colocou à disposição', diz Rui Costa sobre garantir isolamento em Salvador

Por enquanto, serviço não será utilizado na capital, mas Forças Armadas devem ajudar a PM em Ilhéus e Itabuna

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O governador Rui Costa não descarta ter ajuda do Exército para garantir o cumprimento das determinações de isolamento social em Salvador. Nesta quinta-feira (30), ele disse que as Forças Armadas ofereceram auxílio caso necessário para conter o avanço do novo coronavírus.

“As três Forças Armadas, Exército, Marina e Aeronáutica já se colocaram à nossa disposição para ajudar”, afirmou o governador em entrevista ao A Tarde FM e ao Bahia Notícias. Apesar da oferta, o governo não deve utilizar o reforço na capital, pelo menos por enquanto, já que a cidade não está com crescimento desenfreado da covid-19. “Em Salvador, a taxa de crescimento está similar à média do estado”, acrescenta. A média estadual de crescimento dos casos é de 8,6%.

O governo no entanto quer que a taxa de crescimento diário da covid-19 fique na média em 5% por dia, o que permitiria uma maior segurança ao sistema público de saúde. 

A medida deve, sim, ser adotada em cidades como Ilhéus e Itabuna. Na quarta (29), o governador disse à rádio Ilhéus FM que já fez reunião com as Forças Armadas para que a Polícia Militar tenha ajuda para evitar aglomerações de pessoas em Ilhéus e Itabuna. "De ontem para hoje, nós trouxemos, graças a Deus, o patamar igual ao estado da Bahia e eu espero que continue assim nos próximos dias. Nós intensificamos a ação da Polícia Militar junto com as duas prefeituras", afirmou. "Estamos apertando a situação".

Ele falou da ajuda das Forças Armadas nas duas cidades. "Nós tivemos uma reunião também com o Exército e com a Marinha e pedimos ajuda deles para colocar pessoas na rua e nos ajudar. E eles estarão nos ajudando em Ilhéus e Itabuna a partir de amanhã (hoje) também, para poder manter esse número (taxa de contaminação) no patamar, na pior das hipóteses, da média do estado", diz.

Ele também falou da suspensão do São João. "Nem aquelas cidades que não tem casos confirmados não terão festa para evitar aglomeração. Muitas pessoas que acham que não estão com a doença podem ir para essas cidades e infestar. Em junho o vírus estará circulando, mesmo se a situação tiver sob controle não poderemos perder o controle”, diz.

Bolsonaro
O governador também falou sobre o presidente Jair Bolsonaro, que ontem o citou dizendo que Rui devia parar "com palhaçadas". Rui acredita que o impeachment agora seria uma distração que "apenas iria consumir energia". Mas ele pediu novamente que Bolsonaro renuncie.

"Se o país tiver que enfrentar agora um trauma político-social para fazer o impeachment, a vida do ser humano vai ser colocada em segundo lugar. Se o presidente não tem capacidade (de governar), ele que peça licença, renuncie. Deixa o vice assumir alguns meses para ver se as coisas caminham", diz.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas