Expectativa para Black Friday é alta entre clientes e lojistas

salvador
27.11.2020, 05:15:00
Atualizado: 27.11.2020, 15:16:15
(Arisson Marinho/CORREIO)

Expectativa para Black Friday é alta entre clientes e lojistas

CORREIO traz listas de produtos e serviços com descontos na data

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Chegou a sexta-feira mais esperada no ano para os lojistas e para os clientes que estão ansiosos para aproveitar os preços mais baixos da Black Friday. Hoje é o dia que os cidadãos que se planejaram financeiramente (ou não) vão às lojas garantir, por um preço menor, os produtos que namoram faz tempo.

 Por isso, o CORREIO foi aos shoppings para saber da expectativa de clientes e lojistas e buscar dicas que podem facilitar a pesquisa de muita gente. A expectativa dos clientes se justifica com a ampliação dos produtos participantes da promoção. Antes, a data era sinônimo de oportunidade para comprar bens duráveis abaixo do valor comum. Hoje, tudo faz parte da Black Friday. Além de roupas, eletrodomésticos e smartphones, tem desconto em comida, remédio, pacotes de telefonia e até mensalidade de faculdade. 

Black Friday terá descontos em diversos produtos e serviços (Foto: Arisson Marinho/CORREIO)

Consumidores ansiosos

Um desses clientes é a designer de moda Andrezza Miranda, 23, que está tão ansiosa pelo dia que acordou na quinta-feira já pensando que era Black Friday. "Hoje, eu acordei e pensei que já era o dia. Depois me toquei que é só amanhã. É que eu tô bem ansiosa porque tenho uma lista de desejos que pretendo comprar na promoção e acho que vou me dar bem na tentativa de encontrar algo barato", conta Andrezza, que deve voltar às lojas já pela manhã da sexta para garantir que os seus objetos de desejos não acabem antes mesmo que ela tenha a oportunidade de levar para casa.

Renata Benigno, 19, estudante de teatro, também está atenta a chegada do dia e pretende adquirir bons produtos em promoções seja no shopping ou pela internet mesmo. "Eu tô atenta nas ofertas presenciais, mas estou muito focada também nas ofertas on-line, que oferecem frete grátis. Porque, se eu puder não ir ao shopping encarar as filas e ainda sim comprar o que eu preciso através do celular, vai ser algo bem mais fácil e que demanda menos esforço e desgaste porque é provável que muita gente venha comprar amanhã", diz Renata, que tem pesquisado e monitorado há semanas seus tênis prediletos na esperança que o valor caia na Black Friday.

Silvânia da Silva, 31, por sua vez, também estava animada para as promoções da sextas, mas, antes mesmo do dia da promoção, se decepcionou e não acredita que vai conseguir muita pechinchas na ocasião. "Eu estava pesquisando e tinha expectativa de obter preços mais baratos, só que não foi o que vi. Ainda é quinta, mas nos anos anteriores eu achava mais barato um dia antes da Black e hoje não achei. Só que eu comprei do mesmo jeito porque estava precisando, tenho necessidade de levar os produtos que estou levando pra casa", declara.

Expectativa dos lojistas

É justamente a grande ansiedade da clientela que anima quem tenta aumentar o volume de vendas. O gerente da loja Guaibim, do Shopping da Bahia, Klismann dos Anjos,  acredita que as vendas aumentarão consideravelmente na Black Friday:   “A expectativa é muito positiva. Acho que, por conta da pandemia, muita gente parou de comprar e essa é a primeira grande oportunidade”. 

Quem vai na mesma linha é Tarsila Lemos, caixa da loja Esteem, do Bela Vista, que foca na venda de roupas plus size. Segundo ela, a loja fez um estudo das peças de mais procuradas para colocá-las em promoção e esquentar as vendas na data. “Esperamos que aumente bastante a procura na nossa loja. A expectativa é que as vendas cresçam de 15 a 20% em relação ao que temos no momento. A gente estudou  a  nossa coleção e conseguiu preparar ofertas estratégicas para que a clientela aproveitasse da melhor forma possível o que temos disponível”, diz.

Para o Silvio Florindo Júnior, sócio do restaurante Detroit, no Bela Vista, mesmo com a pandemia, a expectativa é que a procura neste ano seja muito parecida com o que foi no ano passado: “Nós estamos oferecendo uma promoção no buffet livre que deve atrair muitas pessoas. Prevemos de 90 a 95% da procura de 2019”.

Quem também é otimista é Carlos Andrade, presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado da Bahia, que vê na ampliação do horário de funcionamento dos shoppings o maior trunfo para o aumento das vendas. “A nossa expectativa é muito boa. Ainda mais com a ampliação do horário funcionamento de shopping, que permite que mais pessoas aproveitem as promoções em horários e, de quebra, evita que aconteçam aglomerações. Ao nosso ver, é uma oportunidade boa para o lojista que quer vender seu produto e para o cliente que quer comprar barato”, diz.

Lojas funcionarão por mais tempo nesta sexta-feira (Foto: Arisson Marinho/CORREIO)

A Prefeitura de Salvador autorizou, por decreto e de forma excepcional, o funcionamento dos estabelecimentos em horário ampliado, de 7h às 23h, nesta sexta-feira (27), data da Black Friday. A decisão levou em consideração o fato da importância da data para as vendas do varejo, além de priorizar a manutenção da segurança dos consumidores, visto que essa mudança excepcional poderá contribuir para a redução das filas e aglomerações, em consonância com as premissas adotadas na elaboração dos protocolos sanitários.  

Alerta para não gastar errado

Com tanto preço bom nas lojas, a reportagem do CORREIO buscou um educador financeiro para saber se vale comprar tudo que estiver com um preço muito abaixo do normal.  Edisio Freire, que também é economista, alerta que os cidadãos não devem fazer a compra do produto apenas por estar barato. "Deve haver uma associação entre o preço baixo e a necessidade do cliente de levar o produto. Não dá pra comprar algo só porque o preço está bom sendo que é possível que você não o utilize. Para aproveitar a Black Friday de maneira saudável é preciso considerar esses dois pontos: preço e necessidade", orienta.

Edisio também fala que só dá para se assegurar que esses dois pontos estão sendo considerados se a compra for feita a partir de uma pesquisa antecipada do produto. "O cliente precisa ter olhado quanto estava o produto antes da Black Friday. Essa pesquisa é essencial para que ele não caia em pegadinhas e também é a prova de que ele de fato necessita daquilo e que vai comprar melhor valor possível", explica.

Lista de desejos

O CORREIO foi às lojas para conferir as melhores oportunidades de compra para os consumidores que querem aproveitar a Black Friday para garantir uma boa pechincha. Pelos shoppings, os soteropolitanos poderão encontrar promoções em todo tipo de produto e serviço. Tem desconto em comida, eletrodomésticos, utensílios de cozinha, pacote de telefonia, brinquedo, roupas plus size e até em farmacêuticos. A nossa reportagem separou algumas dessas ofertas imperdíveis. 

Na Boticário, do Shopping Piedade, o perfume Acqua Fresca, que custava R$ 79,90, sai por R4 31,90 (Foto: Reprodução)
Na Guaibim, do Shopping da Bahia, o ar condicionado, que custava R$ 1.699,00, sai por R$ 1.499,90 à vista (Foto: Arisson Marinho/CORREIO)
Na Amávia, do Salvador Shopping, o óleo de barba, que custava R$ 69,00, sai por R$ 34,50 (Foto: Reprdução)
No Detroit, no Shopping Bela Vista, o buffet livre, que custava R$ 49,90, sai por R$ 29,90 (Foto: Reprodução)
Na Miniso, do Shopping Bela Vista, a espátula, que custava R$ 29,99, sai por R$ 23,99 (Foto: Reprodução)
Na Pétalos, do Shopping Itaigara, a micropigmentação, que era R$ 600, sai por R$ 400,00 (Foto: Reprodução)
Na Paula Lobo, do Shopping Paseo, o macacão, que custava R$ 648,00, sai por R$ 200,00 (Foto: Reprodução)
Nas Casas Bahia, do Salvador Norte Shopping, a máquina de lava, que custava R$ 3.699,00, sai por R$ 2.899,00 (Foto: Reprodução)
Na Natura Quality, do Shopping Itaigara, o First 3 Whey, que custava R$ 169,90, sai por R$ 120,00 (Foto: Reprodução)
Na Saik, do Shopping Itaigara, regatas plus size, que eram R$ 69,90, saem por R$ 39,90 cada (Foto: Reprodução)

*Com orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas