‘Faraó dos Bitcoins’ é indiciado sob suspeita de tentar matar concorrente

em alta
27.10.2021, 22:53:36
Atualizado: 27.10.2021, 22:57:29
(Reprodução)

‘Faraó dos Bitcoins’ é indiciado sob suspeita de tentar matar concorrente

Segundo a Polícia Civil do RJ, ele foi o mandante do crime contra o investidor Nilson Alves da Silva

Glaidson Acácio dos Santos, conhecido como "faraó dos bitcoins", foi indiciado nesta quarta-feira (27) sob suspeita de tentativa de homicídio contra um concorrente no mercado de investimento. Segundo a Polícia Civil do Rio de Janeiro, ele foi o mandante do crime, ocorrido em março deste ano.

O empresário Nilson Alves da Silva, o Nilsinho, foi alvo de um ataque, que foi encomendado pelo “faraó”, e foi baleado em 20 de março deste ano, mas acabou sobrevivendo. As informações são da Folha de S.Paulo.
 
De acordo com a Polícia Civil, Glaidson encomendou o crime porque seu concorrente espalhava na cidade que ele seria preso pela Polícia Federal em 2021. Além disso, Nilsinho ainda teria tentado “roubar” clientes de Glaidson. 

“Quatro indivíduos contratados para matar a vítima utilizaram um veículo clonado e contaram com o apoio de um carro regularizado para fazer os deslocamentos rodoviários”, disse a Polícia Civil, em nota.

A investigação da 126ª Delegacia de Polícia (Cabo Frio) indica ainda que os dois suspeitos de participação do atentado contra Nilsinho também participaram do homicídio contra Wesley Pessano, outro investidor em criptomoedas que atuava na cidade. A polícia ainda investiga se Glaidson foi também mandante deste crime.

Dono de uma consultoria, Glaidson foi preso no final de agosto sob suspeita de operar um esquema de pirâmide. Ele é investigado por crimes contra o sistema financeiro, lavagem de capitais e participação de grupo criminoso.
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas