Fase 2 permite reabertura de 30 mil estabelecimentos em Salvador; veja

coronavírus
08.08.2020, 15:45:00
Atualizado: 08.08.2020, 15:47:53
Medidas de flexibilização da fase 2, começam a valer na segunda-feira (10) (Foto: Max Haack/Secom)

Fase 2 permite reabertura de 30 mil estabelecimentos em Salvador; veja

Bares, restaurantes, academias e salões estão autorizadas para funcionar a partir de segunda (10)

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A partir desta segunda-feira (10), bares, restaurantes, academias, salões de beleza e museus de Salvador estão liberados para reabrir as portas. O prefeito ACM Neto autorizou na manhã deste sábado (8) a ativação da fase 2 da retomada econômica da capital, que contempla também a liberação da praça de alimentação dos shoppings com 50% da ocupação total. A medida foi publicada na edição extra do Diário Oficial do Município (DOM).

“Será retomado o funcionamento de 30 mil estabelecimentos em Salvador. Nós vamos acompanhar com toda a atenção cada uma destas atividades. Não vamos tolerar o descumprimento dos protocolos, principalmente nos bares. Se houver risco de desordem e de aglomerações, nós vamos tomar medidas duras”, disse Neto, durante a coletiva de imprensa virtual.

O decreto de reabertura permite ainda o funcionamento de atividades que ainda estavam proibidas em shopping, como academias, salões, restaurantes e lanchonetes. Essas atividades devem seguir o horário de funcionamento dos centros comerciais - antes, estavam autorizadas a funcionar apenas no modelo delivery ou retirada no balcão. Além disso, fica autorizado, em obras realizas em imóveis habitados, a presença de até 4 funcionários a cada 100m²  e o funcionamento das academias de ginásticas em condomínios, desde que sigam os protocolos gerais.

As academias foram fechadas desde o dia 15 de março, em seguida, os bares e restaurantes tiveram o funcionamento suspenso 10 dias depois, com permissão só para atuar com oferta de serviço delivery. As taxas de ocupação de leitos de UTI menores que 75% permitiram a liberação da primeira fase da retomada, que contemplou shoppings, comercio de rua (lojas de até 200 m²), drive-ins e igrejas.

Para o início da fase 2, Salvador precisava passar por cinco dias com a taxa de ocupação de leitos de UTI para covid-19 no máximo em 70% e 14 dias de espaçamento em relação ao início da fase 1, que aconteceu em 24 de julho.

“A taxa de ocupação de leitos de UTI registrou ontem 59%, bem abaixo do máximo de 70% exigidos. Além disso, completamos ontem [sexta] seis dias com a taxa abaixo dos 70%, quando seriam necessários apenas cinco, e nem estamos contando hoje [sábado] e amanhã [domingo]. Confesso que eu não esperava que fossemos ter esta taxa de ocupação inferior ao que foi definido e ainda com folga. Tudo isso nos permite confirmar, finalmente a reabertura com absoluta segurança e cumprindo os protocolos”, acrescentou Neto.

O presidente executivo da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-BA) Luiz Henrique Amaral destacou o início da nova jornada para o setor. “Os custos operacionais são maiores, e a oferta e demanda estão reduzidas. Precisamos desenvolver a capacidade de criar ambientes de negócios que nos permitam manter a saúde das empresas, das pessoas, dos colaboradores e dos empresários na construção deste ambiente saudável dentro dos bares e restaurantes. Só existe ambiente seguro com comportamento seguro, seja em qualquer empresa como também nos nossos lares”.

A presidente da Associação Baiana de Salões de Beleza (Abasbe), Sarah Pires, concorda com a abertura. “Era o que todos nós queríamos, principalmente, por todas as dificuldades financeiras enfrentadas pelo setor. A gente tem que ter muito cuidado com esta retomada e manter a esperança de que tudo volte ao normal o quanto antes para que os salões trabalhem com a sua capacidade máxima”. 

CEO da rede de Academias Selfit, Leonardo Pereira também comentou a retomada das atividades. Dez das 14 unidades instaladas no estado na capital baiana.

“Com a liberação pela autoridade local competente para a reabertura das academias em Salvador, a Selfit se preparou para este momento com um rigoroso protocolo em todas as suas unidades. As academias são promotoras de saúde, com grande contribuição para o aumento da imunidade e no combate à obesidade e ao sedentarismo, fatores de risco para o agravamento da covid-19”, pontuou. 

Curva de contaminação
O prefeito fez ainda um balanço dos números da pandemia em Salvador. Segundo dados da Prefeitura, no dia 14 de maio, Salvador concentrava 70% dos casos da Bahia e 71% dos óbitos do estado. Atualmente, esses números caíram, respectivamente, para 33% e 55%. Sexta (7), a cidade chegou a 61.403 casos de covid-19 confirmados e 2.096 óbitos.

“Os números apresentados demonstram o enfraquecimento da doença na capital, graças às medidas adotadas pelo município em conjunto com o Estado. Esses índices ainda continuam em queda, o que nos faz crer que Salvador terá, cada vez mais, uma participação menor no número de casos e óbitos. Mesmo com a primeira fase liberada, conseguimos manter esta tendência de queda”, avaliou.

Salvador tem, atualmente, 1.366 leitos. Destes, 340 leitos clínicos (50%) e 409 leitos de UTI (59%) para tratamento de covid-19 estão ocupados. “O fator que mede a capacidade de uma pessoa infectada com o novo coronavírus contaminar outra na cidade, chamado de RT, alcançou, mesmo com a retomada de atividades, o índice de 0,3, o mais baixo já registrado. Amanhecemos hoje sem qualquer paciente esperando regulação nas Unidade de Pronto Atendimento (UPA), seja para leitos clínicos ou de UTI, o que mostra que a pressão nas UPAs é cada vez menor”.

Para essa segunda fase, também haverá mudança no sistema de transporte público por conta da abertura de novas atividades. A frota de ônibus passará de 70% para 80%, tendo agora 1.770 veículos.

“Não posso deixar de fazer um apelo para a organização, principalmente, do transporte público. O cidadão tem que nos ajudar como vem colaborando desde a ativação da 1ª fase”, reforçou o prefeito.

Próximas etapas
A 3ª fase de flexibilização deve contemplar parques de diversões e parques temáticos, teatros, cinemas e demais casas de espetáculos, clubes sociais, recreativos e mais os centros de eventos e convenções. A ativação da etapa, no entanto, depende da permanência de uma taxa de ocupação menor de leitos menor que 60%, após a consolidação da retomada das duas fases anteriores.

As escolas e praias não entraram neste plano de flexibilização e seguem sem previsão de divulgação de protocolos para a retomada. Ainda de acordo com ACM Neto, é preciso observar como as demais fases irão se comportar.

“Nós vamos agora ativar a segunda fase, esperar 15 dias e observar se as taxas continuam caindo. A partir daí é que a prefeitura e o governo do estado vão sentar para discutir. Se tudo ocorrer bem, se a doença seguir controlada e com percentuais em queda, poderemos apresentar protocolos para a retomada do ano letivo e das praias. Isso, no entanto, não quer dizer que estamos definindo uma data. O que eu quero dizer é que sentaremos para analisar”.

Para o retorno às aulas, a cautela com segurança é ainda maior. “Prefiro não ficar nesta expectativa de abre ou não abre. Nós vamos avaliar como está o quadro da pandemia em Salvador e só aí vamos pensar como vai ser a retomada do ano letivo. A questão da educação é muito séria. Como a gente vai conseguir que as crianças tenham esse cuidado? Elas vão voltar para casa e ter contato com familiares que são do grupo de risco”, disse. 

Veja os protocolos de cada atividade autorizada pela Fase 2:

Academias de ginástica
As academias de ginástica, que são mais de 2.150 em Salvador, não vão poder abrir aos domingos, apenas de segunda a sábado. Não há limitação de horário de funcionamento pois isso ficará a critério de cada empresa, mas o aluno só vai poder entrar com agendamento e só pode permanecer na unidade por 1 hora. Como é obrigatório que os equipamentos sejam higienizados a cada uso, está proibido o revezamento dos aparelhos, prática muito comum nesses espaços. Já as atividades coletivas, a exemplo das aulas de dança e crossfit, só são permitidas desde que haja marcação no solo, com distanciamento de 2 metros entre os alunos, com duração máxima de 45 minutos. A máscara é de uso obrigatório por todos. 

Salões de beleza e barbearia 
Os salões de beleza podem funcionar de segunda a sábado, das 10h às 19h, só com hora marcada e por atendimento individual, ou seja, não é autorizado ter sala de espera, nem acompanhantes, só no caso de crianças, idosos ou pessoas com deficiência. Como a máscara também é obrigatória, todos os procedimentos que precisarem retirá-la estão proibidos, a exemplo da maquiagem e da barba. A capacidade total do espaço é de 30% e o intervalo entre os clientes deve ser no mínimo de 15 minutos, para que haja tempo de o local seja higienizado, além dos equipamentos que foram usados.

Lanchonetes, bares e restaurantes
Os bares, restaurantes, pizzarias, sorveterias, hamburguerias e similares poderão reabrir com funcionamento de segunda a domingo, das 12h às 23h. Já as lanchonetes terão outro horário, das 7h às 16h. Nos dois espaços, os serviços presenciais devem ser à la carte, escolhendo o prato pelo cardápio, ou com serviço de buffet se um funcionário servir. Não haverá self service - em que a própria pessoa se serve - ou rodízios, como é visto nos restaurantes a quilo ou em churrascarias. A distância entre as mesas deve ser de 2 metros e de 1 metro entre cadeiras de mesas diferentes. Cada mesa só pode comportar até 6 pessoas e todos devem usar máscaras, exceto no momento das refeições e da ingestão dos líquidos. O cardápio também vai precisar ser adaptado - deve ser digital ou plastificado, com higienização após cada uso. As músicas ao vivo estão proibidas e qualquer atividade sonora deve se manter abaixo de 35 decibéis (dB). 

Museus e centros culturais
Centros culturais, museus e galerias de arte devem funcionar das 10h às 16h de segunda a sábado e aos domingos sem restrições de horário. A venda de ingresso deve ser preferencialmente virtual, com horário agendado. Quando o acesso for gratuito, o agendamento do horário também deve ser on-line. Durante toda a visitação, deve ser mantido um circuito de mão única nos locais, como foi feito no Mercado Modelo, isto é, uma porta só de entrada e outra só para a saída. Nesse primeiro momento, ficam proibidos uso de audioguias e visitas guiadas, assim como obras e exposições interativas, que pressupõem o toque ou colocar fones de ouvido. Exibição de filmes ou vídeos só podem acontecer em espaços abertos, com duração máxima de 15 minutos. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas