Feirão da Casa Própria tem imóveis de R$ 150 mil a R$ 1 milhão; veja opções

economia
19.05.2022, 05:00:00
(Foto: Divulgação )

Feirão da Casa Própria tem imóveis de R$ 150 mil a R$ 1 milhão; veja opções

Ação realizada neste final de semana ofertará mais de 2 mil imóveis com valores exclusivos

Uma dica para quem está pensando em comprar um  imóvel para morar ou investir: começa amanhã e vai até domingo, no Shopping da Bahia, o 5º Feirão da Casa Própria. São mais de duas  mil unidades disponíveis, com preços que partem de R$ 150 mil e variam conforme a localização, metragem e estrutura. Os projetos de casas e apartamentos na planta, em fase de construção ou já prontos para morar estão situados em diferentes bairros da capital, além da Linha Verde e em municípios das  região metropolitana. 

Incorporadoras como Gráfico, JVF, MRV, Camboim, Contrix, Direcional,  e imobiliárias, a exemplo da  A&F e Imob, vão apresentar unidades com condições exclusivas de entrada, parcelamento e taxas. Somente da Gráfico Empreendimentos serão 685 imóveis à venda. A empresa promete descontos de até R$ 10 mil. Já a MRV contará com 571 unidades disponíveis em seis empreendimentos,  como entrada facilitada e subsídios do Casa Verde e Amarela de até R$ 47,5 mil.

O evento terá a presença de correspondentes da Caixa Econômica Federal, disponíveis para realizar simulações de financiamento, orientar sobre as providências de cadastro e documentação.

“Passamos dois anos sem fazer uma oferta [de imóveis] deste tamanho. As construtoras prepararam com todo cuidado esses projetos ao longo da pandemia. Estavam sem ser comercializados com a velocidade que se faz. É a primeira grande oferta de imóveis em Salvador depois da pandemia”, afirma o CEO da Robsac Serviços, realizadora do Feirão, Roberto Sacramento. 

“Vamos estar no Feirão abordando esses clientes, mostrando os produtos. Fazemos algumas perguntas, a principal delas é qual a renda bruta. De acordo com a renda bruta vamos saber qual empreendimento a gente vai direcionar o cliente”, afirma Gessica, corretora de imóveis. 

Dentro destes cenário está a médica Elisyanne Morais, que tem planejado a compra de uma residência há meses. “Estava guardando dinheiro suficiente para fazer o financiamento sem me preocupar com dívidas. Sempre quis uma casa, ter um local para morar, poder decorar do jeito que quero, fazer móveis planejados. É uma liberdade que não existe quando se vive de aluguel”, afirma. 

Para o cliente conseguir financiar o imóvel, método de compra com pagamento a longo prazo e inclusão de juros, é preciso ter renda mínima exigida quando comparada ao valor da propriedade. A exemplo de uma pessoa que, recebendo R$ 3 mil por mês, conseguirá financiar casas de R$ 209 mil inseridas no programa Casa Verde e Amarela, estima a corretora de imóveis Géssica Novais. O consumidor também não pode ter restrição no nome e deve estar vinculado a algum emprego. Para negociação, deve levar documentos como RG, CPF, comprovante de renda, de residência e os três últimos contracheques.

Segundo a corretora de imóveis e gerente de vendas, Elen Camarão, as requisições se encaixam nas duas principais modalidades de financiamento que serão apresentadas na Feira, o programa Casa Verde e Amarela e o Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE). Este segundo é o sistema com uso comum das empresas. Através dele é possível financiar através de qualquer instituição bancária. A escolha é feita a partir do que o cliente considerar como melhor opção de juros, explicam os corretores. 

“[O cliente]  consegue, dentro de um espaço só, avaliar as condições de cada [imóvel] e qual se adequa ao seu perfil”, afirma a gerente de vendas, Elen Camarão, sobre vantagem do Feirão.


Já o programa Casa Verde Amarela é uma iniciativa do governo federal para empreendimentos mais econômicos ao público interessado em comprar o primeiro imóvel. Além dos requisitos gerais, o comprador deve comprovar que não há nenhum tipo de residência registrada no nome e ter renda de até R$ 7 mil. “É a menor taxa de juros do mercado. Oferece subsídio de acordo com a renda do cliente” esclarece a corretora de imóveis Gessica Novais sobre o sistema efetuado a partir da Caixa Econômica Federal. 

Especialistas lembram que o governo desenvolveu incentivos que suavizam o pagamento de parcelas dos imóveis durante a pandemia. Um deles é poder utilizar o FGTS para pagar até 12 parcelas atrasadas de financiamento da casa própria. Quanto ao parcelamento, não existe tempo ou valor fixo. Essas são variáveis dependentes da entrada mínima exigida pelo construtor. O prazo máximo da duração de um financiamento é de 35 anos. 

Outra alternativa para economizar é a redução de juros, anunciada pela Caixa Econômica Federal para compra da casa própria na modalidade de financiamento habitacional atrelada à poupança. Além disso, conforme a renda bruta, o cliente pode ter direito a um financiamento de até 90%. 


Setor imobiliário cresce após dois anos de pandemia 
 

Segundo dados da Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (ABRAINC) houve um aumento de 42% nos lançamentos de imóveis durante novembro e dezembro de 2021 mais janeiro de 2022 no Brasil. A alta é resultado da comparação dos números analisados no mesmo período do ano anterior. 

A corretora de imóveis Géssica Novais afirma que o crescimento também é visível na capital. “O mercado está retomando com toda força isso é visível no número de lançamentos que Salvador está tendo nesse primeiro semestre. A procura está alta e os fechamentos também”, declara. 

Para o CEO da Robsac Serviços, realizadora do Feirão, Roberto Sacramento, o Feirão da Casa Própria também é reflexo do crescimento. É a segunda oferta realizada nesse ano, a primeira, em janeiro, foi feita em menor escala. Com o fortalecimento do setor, incorporadoras e imobiliárias buscam o retorno a resultados de vendas pré-pandemia. 

Veja 7 opções do Feirão:

1) Empreendimento Adorato - A partir de R$ 349 mil

 

Opção fica próxima ao Shopping Bela Vista (Foto: Divulgação)


2) Empreendimento Conquista Litoral Norte - A partir de R$ 151 mil

Opção está localizada no bairro Abrantes. (Foto: Divulgação)


3) Empreendimento Vila Jamari - A partir de R$ 209 mil

 

Opção situada na Marechal Rondon (Foto: Divulgação)


4) Empreendimento Residencial Lagoa do Jockey - A partir de R$ 268 mil

Localizado em Lauro de Freitas (Foto: Divulgação)


5) Empreendimento Vog Reserva Imperiale - A partir de R$ 187 mil
6) Empreendimento Reserva Piatã - A partir de R$ 170 mil
7) Empreendimento Ancoratto - A partir de R$ 504 mil a R$ 953 mil

*Com orientação da subeditora Fernanda Varela 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas