Festival oferece curso sobre musicalidade brasileira para jovens de periferia

salvador
10.03.2021, 21:33:00
Atualizado: 10.03.2021, 21:34:18
(Foto: Divulgação)

Festival oferece curso sobre musicalidade brasileira para jovens de periferia

Ação será virtual com aulas sobre temas como produção musical e percussão

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O Festival Panteras Negras Convida promove cursos online sobre musicalidade e interatividade nas redes sociais com conteúdo destinado à juventude negra. As ações acontecem nos dias 13 e 14 de março, às 11h respectivamente. Serão quatro oficinas com média de 10 minutos, que estarão disponívéis de modo permanente no Canal EstaçãoZinha.

Os cursos gratuitos fazem parte do festival, uma iniciativa da banda Panteras Negras (@bandapanterasnegras) junto à produtora independente EstaçãoZinha (@estacaozinha), fundada por  Ziati Franco, homem trans negro, contrabaixista, produtor e compositor, que durante mais de 10 anos, viveu sua vida artística em um corpo negro feminino lésbico da periferia.

A banda é formada por  Dedê Fatuma (percussão), Line Santana (bateria), Suyá Synergy (guitarra) e Ziati Franco (baixo) - com raízes nos bairros de Periperi, Pirajá e Engenho Velho de Brotas.

“As ações do projeto refletem na existência individual de cada integrante da banda, ao carregar pautas pensadas especialmente no público negro LGBTQIA+ da periferia, por trazer vivências históricas em suas trajetórias. Acreditamos que através dessas vivências conseguimos atingir nosso público com a mesma linguagem musical, corporal e textual”, afirma Ziati Franco. 

Os jovens que o projeto pretende alcançar com as vídeo-aulas devem ter amplificadas as perspectivas musicais, a pluralidade rítmica, melódica e poética, além de entenderem como interagir artisticamente nas redes sociais, através dos quatro encontros que tem como temas “Produção Musical, e "Estratégias de interatividade nas redes sociais", ministradas por Suyá Synergy e Ziati Franco, respectivamente,  no dia 13 de março. 

No dia seguinte, 14 de março, os inscrites  terão aulas sobre “Percussão Baiana” com Dedé Fatuma e Line Santana, apresentadas em duas didáticas.

A banda Panteras Negras ainda convida a dupla As Mambas e as musicistas Daniela Nátali (clarinetista), Gabriela Wara Rêgo (oboísta) e Karen Silva (violinista) para integrarem os 2 dias de programação online, com bate-papos musicais e lives shows que atravessam gênero, raça, sexualidade, ancestralidade e musicalidade negra e dividem a importância da re-existente e sobrevivente potência do povo negro na música.

Toda a programação conta com libras para ampliar o acesso à comunidade surda nessa produção forjada por referências para as juventudes que farão não só as aulas, mas receberão incentivo para produzirem e darem continuidade aguerridamente à música negra, ao dialogar em um papo musical sobre as experiências artísticas das convidadas para os shows.

Programação

13/03
11h
Vídeo-aulas sobre Produção Musical com Suyá e Estratégias de Interatividade nas Rede Sociais com Ziati Franco, com janela em libras - YouTube (Canal da Estação Zinha) 
16h
Bate papo musical com Live "Papo Panteras com As Mambas" - YouTube (Canal da Estação Zinha)
21h
Live Show - Panteras Negras com As Mambas - Youtube (Canal da Estação Zinha). 

14/03
11h

Vídeo-aulas sobre Percussão baiana com Dedê Fatuma e Line Santana, com janela em libras - YouTube (Canal da Estação Zinha)
16h
Bate papo musical com Live "Papo Panteras com Daniela Nátali, Gabriela Wara Rêgo e Karen Silva” - transmissão pelo YouTube (Canal da Estação Zinha)
21h
Live Show - Panteras Negras com Daniela Nátali, Gabriela Wara Rêgo e Karen Silva - YouTube (Canal da Estação Zinha). 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas