Filhos de Gugu Liberato posam junto com a mãe após briga por herança

brasil
06.12.2021, 15:27:00
(Reprodução/Redes sociais)

Filhos de Gugu Liberato posam junto com a mãe após briga por herança

Confira cronologia da confusão familiar

Após muitas brigas pela herança do pai, a paz aparenta ter voltado a reinar na família de Gugu Liberato, falecido em novembro de 2019. Em publicação de Rose Miriam nas redes sociais, os filhos do apresentador posaram em clima de harmonia.

Estão na fotografia o primogênito João Augusto e uma das gêmeas, com quem o jovem brigou pela divisão dos bens do pai.

O desentendimento entre os três herdeiros de Gugu, ocorreu após as gêmeas, Marina e Sofia, de 17 anos, se manifestarem contra João, de 20, e a tia, Aparecida Liberato e ficarem a favor da mãe no processo de reconhecimento de união estável com o pai. Aparecida está nomeada como a inventariante da fortuna de Gugu.

Leia mais: Em email vazado, irmã de Gugu critica sobrinhas por disputa de herança: 'Iludidas'

No mês passado, o filho mais velho de Gugu celebrou seus 20 anos nos Estados Unidos e as irmãs não estiveram presentes na comemoração. Recentemente, elas entraram com uma ação pedindo uma pensão alimentícia no valor de R$ 20 mil dólares (R$ 102,8 mil), mas a Justiça negou.

Em julho, João afirmou que as gêmeas estavam sendo manipuladas no inventário do pai, e disse que a emancipação das irmãs, de 17 anos, foi "duvidosa". A defesa de Marina e Sofia, que é a mesma de Rose Miriam, por sua vez, rebateu que a "manipulação" ocorria do lado que João defende e destacou a "falta amadurecimento ao rapaz de 19 anos".

A situação se agravou quando um vídeo de um depoimento que Sofia e Marina deram à Justiça foi divulgado na imprensa. Nas imagens, as duas se queixam que a tia não deu permissão para ela comprar um carro de luxo Porsche, que custa cerca de R$ 500 mil.

No vídeo, as gêmeas também defendem a mãe, Rose Miriam, no processo, que briga pelo reconhecimento da união estável com o apresentador. "Pedi um aumento para ela (a tia, Aparecida Liberato) de dois mil dólares e ela já foi falando que era um absurdo ganhar dois mil, sendo que não é nem perto do que a gente tem. Nem perto do que ela tira por mês para pagar as nossas contas".

Elas também pedem uma auditoria para entender como está o processo e os valores movimentados desde o começo.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas