Filósofo e linguista Tzvetan Todorov morre aos 77 anos em Paris

Literatura
07.02.2017, 14:14:00
Atualizado: 07.02.2017, 14:26:05

Filósofo e linguista Tzvetan Todorov morre aos 77 anos em Paris

Autor búlgaro escreveu diversos livros que influenciaram a antropologia, a sociologia, a semiótica e a crítica literária

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Pensador búlgaro é referência na intelectualidade europeia desde os anos 1960
(Foto: Fronteiras do Pensamento / Divulgação)

Tzvetan Todorov, historiador, linguista, filósofo e crítico literário, morreu em Paris nesta terça (7), aos 77 anos. A morte foi confirmada por Joan Tarrida, seu editor na Espanha, à Agência Efe.

Autor de muitos livros e ensaios, que influenciaram significativamente a antropologia, a sociologia, a semiótica e a crítica literária, Todorov nasceu em Sofía, capital da Bulgária, em 1939, mas morava na França desde 1963 e era considerado um dos principais intelectuais franceses contemporâneos.

No Brasil, foram publicadas muitas de suas obras, entre elas “Conquista da América: A Questão do Outro” (Martins Fontes) e “A Gramática do Decameron” (Perspectiva). Recebeu na Espanha o Prêmio Príncipe de Astúrias de Ciências Sociais pelo ensaio “A Experiência Totalitária” em 2008. Todorov deixa a mulher, a escritora canadense Nancy Huston. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas