Fisioterapeuta morre após ser baleada em assalto em Pituaçu

salvador
11.04.2020, 19:37:42
Atualizado: 11.04.2020, 20:07:27

Fisioterapeuta morre após ser baleada em assalto em Pituaçu

Ela havia saído da casa de uma amiga e dirigia no bairro de Pituaçu quando foi abordada por assaltantes

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Internada desde segunda-feira (6) depois de ter sido baleada durante um assalto na Orla de Salvador, a fisioterapeuta Renilda Santana Sampaio, 62 anos, morreu neste sábado (11) por complicações de uma cirurgia. Renilda estava internada no Hospital Geral do Estado (HGE) após ter sido atingida nas costas por um tiro.

Ela havia saído da casa de uma amiga e dirigia no bairro de Pituaçu quando foi abordada por assaltantes por volta das 15h. Um dos tiros disparados por um dos assaltantes atravessou a estrutura metálica do carro e atingiu a fisioterapeuta.

Renilda foi socorrida até o HGE onde foi submetida a cirurgia para retirada da bala e estava internada. Ela não resistiu e morreu na manhã deste sábado. A Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) informou que aguarda as investigações.

O Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional divulgou nota em que lamentou a morte.

"Com imenso pesar comunicamos o falecimento da nossa colega fisioterapeuta Renilda Sampaio, uma pessoa iluminada e profissional apaixonada. Foi vítima da violência urbana e lutava pela sua sobrevivência após ser alvejada por arma de fogo durante assalto na capital baiana", diz nota.

A morte chocou amigos e ex-alunos da fisioterapeuta. "Tive o prazer de compartilhar conhecimentos com ela e realmente uma pessoa maravilhosa! Deus, na sua imensa misericórdia, abrace a família dela confortando e fortalecendo!", escreveu uma amiga de Renilda na página do Conselho.

Por causa do isolamento social provocado pela pandemia do novo coronavírus, o velório e o sepultamento serão restritos a familiares. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas