Flamengo diz que vai denunciar Ramírez por ofensa a Bruno Henrique

esportes
22.12.2020, 19:26:00
Atualizado: 22.12.2020, 22:19:26
Ramírez e Bruno Henrique discutem durante partida entre Bahia e Flamengo (Foto: Reprodução/Premiere)

Flamengo diz que vai denunciar Ramírez por ofensa a Bruno Henrique

Time carioca alega que leitura labial constatou outra ofensa por parte do jogador do Bahia

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Além da acusação de racismo feita pelo volante Gerson ao meia colombiano Juan Pablo Ramírez, do Bahia, o Flamengo vai denunciar o jogador tricolor por ofensa ao atacante Bruno Henrique.

De acordo com o vice jurídico do Flamengo, Rodrigo Dunshee, o clube recebeu laudo do Instituto Nacional de Educação de Surdos (Ines) que mostra a partir de leitura labial ofensas de Ramírez ao atacante durante outra discussão. Segundo Dunshee, laudo e imagens vão ser enviadas ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

"O Flamengo encomendou a especialistas do INES - INSTITUTO DE EDUCACAO DE SURDOS, uma leitura labial da situação do Ramirez com o Bruno Henrique momentos antes do que se passou com o Gerson. A prova revelou que teria havido a ofensa, vamos apresentar ao STJD e entregar à polícia", disse Rodrigo Dunshee, nas redes sociais, sem revelar o teor da ofensa.

O colombiano teria dito, segundo especialistas em leitura labial consultados pelo site GE: "Está falando muito, seu negro". Também ao GE, o atacante flamenguista disse, através de sua assessoria, que não ouviu Ramírez chamá-lo assim - ele estava discutindo com o meia Daniel na hora. 

O Flamengo não mencionou, no entanto, o que Bruno Henrique teria dito na discussão. De acordo com um especialista do mesmo instituto ouvido pelo Jornal Nacional, da TV Globo, o jogador do time carioca falou antes para Ramírez: “Gringo de merda”.

Apesar do dirigente Rodrigo Dunshee relatar que essa confusão aconteceu momentos antes da acusação de Gerson, o desentendimento entre Ramírez e Bruno Henrique ocorreu cerca de 13 minutos depois, aos 20 do segundo tempo, quando o Bahia vencia por 3x2. Além de Ramírez, o meia Daniel e o lateral Nino Paraíba também discutem com o atacante do Flamengo.

Após ser acusado de racismo por Gerson, o colombiano foi afastado das atividades no Bahia e uma apuração interna está sendo realizada pela diretoria. Nesta terça-feira (22), o Esquadrão recebeu as imagens da partida contra o Flamengo e vai analisar as cenas.  

Em nota divulgada pela assessoria, o tricolor declarou o seguinte: "O Bahia informa que não teve acesso a nenhum laudo produzido sobre o tema e que contratou laudos próprios para fundamentar a sua decisão, que será firme e corajosa, fazendo jus ao trabalho de combate a todas as formas de preconceito realizado há três anos pelo clube. Além disso, lamenta que um jogo de futebol tenha transcorrido em clima tão agressivo de todas as partes, que, além da denúncia de racismo, protagonizaram desrespeitos mútuos, agressividades e xenofobia".

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas