Ford cria serviço de desinfecção hospitalar para veículos em todo o Brasil

brasil
07.05.2020, 14:30:00

Ford cria serviço de desinfecção hospitalar para veículos em todo o Brasil

Clientes podem contratar o serviço a partir da próxima segunda-feira (11)

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Na luta contra o avanço da contaminação do novo coronavírus a montadora Ford anunciou nesta quinta-feira (7) que desenvolveu um novo processo de desinfecção para os veículos. O serviço será uma atividade extra e estará disponível a partir de segunda-feira (11), para carros novos e usados.

O vice-presidente da Ford na América do Sul, Rogelio Golfarb, explicou que foram identificados cerca de 50 pontos de contato dentro e fora do veículo. Na prática, a empresa vai aplicar uma espécie de desinfetante hospitalar nessas regiões, como retrovisores, maçanetas, capô, painel, câmbio, acentos, entre outras.

A aplicação dura cerca de 30 minutos, mas o produto não está à venda. A montadora disse que não é possível especificar o tempo de duração da desinfecção, porque depende do comportamento de cada motorista. A recomendação é de que as concessionárias cobrem R$ 129 pelo serviço.

A Ford estendeu as medidas de proteção também para as concessionárias e oficinas da empresa. A ação recebeu o nome de Ford Clean e estabelece um padrão de higienização. “Essa iniciativa que nós batizamos de Ford Cleam tem exatamente o objetivo de trazer mais proteção e fazer com que as pessoas se sintam protegidas dentro das nossas revendas e também dentro do veículo”, afirmou Golfarb.

São 15 padrões obrigatórios para garantir a eficiência da limpeza. Eles foram divididos em Padrão Geral, de Venda, e de Serviço e estabelecem ações como a higienização das superfícies de contato, o não compartilhamento de teclados, calculadoras, canetas e outros objetos, o aviso na lateral doa carros novos de quando foi a última vez em que eles foram higienizados, além do uso de máscaras e álcool gel.

A Ford frisou que as fábricas seguem os padrões de higienização determinados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e que o serviço anunciado nesta quinta-feira é uma proteção a mais, que também pode ser aplicada aos carros antigos.

Na Bahia, apenas as oficinas estão abertas. As linhas de montagem da empresa estão suspensas no Brasil e na Argentina desde março. Nesta quinta, o vice-presidente Golfarb disse que a expectativa era retomar as atividades em 1º de junho, mas que tudo vai depender do avanço da pandemia.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas