Forró itinerante anima pacientes e funcionários do Hospital Espanhol

salvador
22.06.2022, 15:47:00
(Divulgação)

Forró itinerante anima pacientes e funcionários do Hospital Espanhol

Único Centro Covid no estado, local usa musicoterapia como aliada no tratamento

Pelo terceiro ano seguido, os profissionais do Hospital Espanhol fizeram o "Forró do Espanhó" na semana do São João, uma maneira de alegrar os pacientes internados na unidade. 

Cerca de 20 profissionais de variadas especialidades usaram adereços juninos e visitaram leitos e setores do hospital, acompanhados pela banda Música Une, formada por trabalhadores do Espanhol e coordenada pelo musicoterapeuta Marcos Barbosa.

Desde maio de 2020, quando o hospital foi reaberto, a música é usada para humanização no local, que atualmente é o único Centro de Tratamento Covid da Bahia.

O forró itinerante já aconteceu nos dois anos anteriores. Esse ano, ele teve direito a um elemento especial, que foi a composição de uma música especialmente para o evento. O autor é o próprio Marcos Barbosa, que explica que a ideia é motivar os pacientes internados.

(Foto: Divulgação)

“Esta música é o símbolo do trabalho que fazemos diariamente com os pacientes: tentar tirar um sorriso daquele que está chorando e sofrendo. A letra fala exatamente da motivação para a volta ao lar. É o que todos desejamos! O ritmo é de forró para alegrar o período junino e embalar a visita da banda e do grupo aos leitos dos pacientes e setores dos nossos colegas. O sorriso de um paciente é a moeda de troca do nosso trabalho”, explicou o musicoterapeuta.

A diretora-geral do Hospital Espanhol, Sílvia Herranz, ressalta que o projeto de musicoterapia faz parte da rotina dos pacientes internados. “Comemoramos o São João no HE, a maior celebração nordestina do ano, ofertando um pouquinho de alegria para aqueles que não poderão brincar com a família. Após dois anos sem os festejos juninos de rua, a abordagem afetiva faz com que o lúdico e descontraído seja efetivo, remetendo as memórias dos pacientes internados para além do espaço hospitalar”, afirma. 

O comerciante Vitalmiro Cardoso do Rosário, de 52 anos, internado desde 13 de junho no hospital, se animou na enfermaria ao receber a visita da banda. “Por alguns instantes eu me senti fora daqui! O pessoal é bom, prestativo, me trata muito bem... mas este forró me deixou emocionado!”, disse ele, que mora em Camaçari.

O hospital atualmente está com 80 leitos de enfermaria, com média ocupacional de 26%, e 80 leitos de UTI, com taxa de ocupação média de 41%.O grupo só foi para os leitos de enfermaria que os pacientes autorizavam. Na UTI, os funcionários ficam na porta, para respeitar a preservação do ambiente para os pacientes intubados. Em uma das UTIs que não havia ninguém intubado, o grupo entrou cantando baixinho, para atender aos que lá estavam. 

O destino final do forró itinerante foi o refeitório, que recebeu o grupo com uma mesa repleta de comidas típicas do período junino.


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas