Funcionários da TV Globo poderão ir trabalhar de bermuda

em alta
05.06.2019, 16:20:00
Atualizado: 17.06.2019, 15:54:06
Norma atingia, sobretudo, pessoal do jornalismo e da técnica (Foto: Divulgação)

Funcionários da TV Globo poderão ir trabalhar de bermuda

Desde a sua fundação, homens eram obrigados a irem ao trabalho de calça

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Para quem mora num país tropical, como o Brasil, ter que usar calça em dias de calor é quase torturante. Entretanto, este contratempo não será mais um problema para os funcionários da TV Globo, isso porque a emissora carioca liberou o uso de bermuda dentro das dependências da empresa.

“Cada pessoa é única. E uma das formas mais interessantes da gente mostrar quem é tá na maneira de se vestir. Aqui na Globo valorizamos. que você seja quem você é. Por isso, a partir de hoje, o uso da bermuda nos nossos endereços está liberado”, disse um comunicado da emissora enviado aos funcionários.

Desde os anos 1960, quando nasceu, os homens que trabalham para a Globo precisam ir devidamente trajados com suas calças. O uso de bermuda era vetado para membros do clube do bolinha. As mulheres tinham uma maior liberdade, podendo ir com saias e vestidos que deixavam as pernas de fora.

Esta norma atingia, sobretudo, pessoal do jornalismo e da técnica. Os atores eram poupados, podendo ousar mais no look.  

Lendas
Durante muito tempo foi alimentada uma lenda de que os âncoras dos telejornais da emissora apresentavam os noticiários com bermuda - visto que apenas a parte de cima do corpo era mostrada no ar. Mas isso era apenas um boato, pelo menos em 99% das vezes.

Em entrevista ao programa Altas Horas, Cid Moreira, ex-âncora do Jornal Nacional, disse que apenas uma vez apresentou o JN de bermuda. Isso aconteceu em um dia de caos no trânsito carioca, durante o carnaval, e houve o risco de o locutor não chegar em tempo para fazer o noticiário ao vivo.

“Ate hoje eu tenho pesadelo porque o Léo Batista já estava na bancada, acabei de dar o nó na gravata já no ar”, disse ele, relembrando o caso. 

Em 2016, após uma reportagem sobre novas regras de vestimentas para taxistas em São Paulo, William Bonner disse que “usava muita bermuda para fazer o Jornal Nacional, não aparecia de corpo inteiro, mas desde que a gente começou a conversar aqui ao vivo com a Maria Júlia Coutinho tem que ser assim: de terno completo todo dia”. 

O comentário foi visto como brincadeira, mas a calça jeans, sim, era bastante usada por apresentadores antes das interações que agora os forçam a circular pelo cenário. Em 2015, Fátima Bernardes garantiu, durante o Encontro, que o ex-marido nunca usou bermuda para apresentar o JN.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas