Gêmeo de percussionista não sabe que irmão foi morto em ataque

salvador
09.03.2016, 11:30:00
Atualizado: 09.03.2016, 12:05:22

Gêmeo de percussionista não sabe que irmão foi morto em ataque

Eduardo e Josino foram baleados no último sábado (5) em Brotas; Josino faleceu no local e Eduardo segue internado

Eduardo Josino Rodrigues, 35 anos, ainda não sabe que o irmão gêmeo dele, Josino Eduardo Rodrigues, foi morto no último sábado (5) durante um atentado na Rua Alto do Saldanha, em Brotas. Os familiares de Eduardo evitam falar sobre o assunto, para poupá-lo.

Segundo a esposa do músico, que não quis ser identificada, ele pergunta sempre sobre o estado de saúde do irmão gêmeo. "Ele pergunta, mas os parentes respondem que o irmão está bem", conta. O objetivo da família é ajudar Eduardo a se recuperar com tranquilidade. O estado de saúde dele é estável, ainda segundo a esposa.

Segundo a Secretaria de Saúde (Sesab), Eduardo está lúcido, orientado e já começa a caminhar. O músico ainda está com um dreno no tórax, mas o instrumento será retirado ainda hoje. Ele segue internado no Hospital Geral do Estado (HGE), ainda de acordo com a Secretaria.

Irmãos eram percussionistas e tocaram com grandes nomes da música baiana
(Foto: Reprodução/Youtube)

Eduardo foi baleado no tórax, quadril e costas durante o ataque. Os gêmeos estavam com um grupo de amigos na rua onde moravam quando três homens armados chegaram já efetuando disparos de arma de fogo. Josino foi atingido por vários tiros, em diversas regiões do corpo, e morreu no local.

O enterro aconteceu nesta segunda-feira (7) no cemitério municipal de Brotas. Além de familiares, nomes da cena musical baiana, como Ninha e Márcio Vitor, marcaram presença. Mais conhecidos como Dú e Jó, os irmãos gêmeos são percussionistas e já tocaram com Gilberto Gil e Caetano Veloso.



Investigação
O caso está sob investigação do Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP). A polícia acredita que um traficante da região, de prenome Lucas, possa ter envolvimento com o crime. No domingo (6), a técnica de enfermagem Tais Azevedo Nascimento, 24 anos, namorada de Lucas, foi apreendida e levada para o DHPP.

Tais confirmou que é companheira de Lucas, mas não o aponta como suspeito. Segundo informações do DHPP, ela foi autuada em flagrante por tráfico de drogas e está à disposição da Justiça. Na casa de Tais foram encontradas drogas, armas e munições, além do carro de Lucas.

A delegada responsável pelo caso, Mariana Ouais, titular da 1ª Delegacia de Homicídios (Atlântico), prefere não se pronunciar sobre o processo de identificação dos outros suspeitos, para não atrapalhar as investigações.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas