Governo reduz a zero previsão de crescimento do PIB em 2020

brasil
20.03.2020, 15:54:12
Atualizado: 20.03.2020, 15:58:18

Governo reduz a zero previsão de crescimento do PIB em 2020

Valor deve cair mais ainda por conta do impacto da crise causada pelo Covid-19

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Pouco depois da aprovação do estado de calamidade pública, o governo anunciou nesta sexta-feira, 20, a revisão na projeção do Produto Interno Bruto (PIB), para esse ano de 2,1% para 0,02% Mas divulgou contas ultrapassadas para o Orçamento de 2020. A informação foi antecipada na quinta-feira, 19, pelo jornal O Estado de S. Paulo, mas o valor deve cair ainda mais diante do forte impacto da crise provocada pela pandemia da covid-19.

A calamidade pública permite a suspensão do cumprimento da meta fiscal. Por isso, no primeiro relatório bimestral de avaliação de receitas e despesas do Orçamento, que acaba de ser divulgado, o governo optou divulgar números defasados e projeções velhas, que levam em consideração um crescimento do PIB de 2,1% em 2020, que já se sabe não vai acontecer.

Mesmo com esses dados ultrapassados, o governo aponta já um rombo inicial de R$ 161,623 bilhões. apontando um necessidade inicial de bloqueio das contas públicas de R$ 37,553 bilhões para o cumprimento da meta de R$ 124,1bilhões.

Com a calamidade reconhecida pelo Congresso, o governo não precisará mais fazer o bloqueio de despesas.

Pelos dados do Orçamento, o governo previu uma queda de R$ 32,728 bilhões de receitas e aumento de R$ 6,330 bilhões de despesas.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas