Homem morre em rua na região central de SP; movimentos veem relação com o frio

brasil
29.07.2021, 22:51:48
Atualizado: 29.07.2021, 23:26:51
(Agencia Brasil)

Homem morre em rua na região central de SP; movimentos veem relação com o frio

Temperatura nesta quinta na capital paulista foi a menor registrada neste ano: 5,2°C. Frente fria deve baixar as temperaturas até o domingo

Um homem de 65 anos foi encontrado morto por agentes da Polícia Militar (PM) na noite de quarta-feira (28), em uma rua no bairro Pari, localizado na região central de São Paulo. Segundo boletim de ocorrência, não havia sinais de violência na vítima. Movimentos que atuam junto à população de rua veem relação com o frio, que chegou na manhã desta quinta-feira (29), ao menor patamar registrado na capital paulista neste ano: 5,2°C. A frente fria deve baixar as temperaturas até o domingo.

O boletim de ocorrência do caso informa que o Samu foi acionado na noite de quarta e o óbito da vítima, cujo nome era Flavio Bastos, foi constatado às 23h10 na rua Araguaia. Ele era natural de Guaratinguetá, interior de São Paulo. "Possivelmente a vítima faleceu após passar mal", diz o documento. A polícia complementa ainda que não havia sinais de violência na vítima, "não havendo campo pericial."

Representantes de movimentos que atuam junto à população de rua na cidade, como a Rede Rua e o Movimento Nacional da População de Rua (MNPR), relataram a morte de Flavio e consideraram o frio como a causa mais provável.

Presidente do Movimento Estadual da População em Situação de Rua de SP, Robson Mendonça conta que Flavio vivia em situação de rua e era uma figura conhecida em algumas áreas da cidade. "Quando as pessoas iam levar doação, ele sempre estava na fila para pegar", relembra Mendonça. "O pessoal das redondezas o conhecia "

Ele destaca ainda que, no momento em que Flavio foi encontrado por outras pessoas, que começaram a atendê-lo, ele estava vivo. "Mas já estava com o dedo roxo e estava com todas as características de estar entrando em hipotermia", diz Mendonça. "Por mais que tentassem reanimá-lo, sem conseguir aquecer muito, ele terminou entrando em óbito."

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas