Hospital Municipal será inaugurado nesta quarta (4); pacientes chegam a partir das 19h

salvador
03.04.2018, 16:52:00
Atualizado: 03.04.2018, 17:04:07
(Divulgação/Secom)

Hospital Municipal será inaugurado nesta quarta (4); pacientes chegam a partir das 19h

Eles serão transferidos através da Central Municipal de Regulação, de UPAs e Samu

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A partir das 19h desta quarta-feira (4) o Hospital Municipal de Salvador vai começar a receber os primeiros pacientes. Eles serão transferidos através da Central Municipal de Regulação das Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que tem uma regulação própria, e serão instalados nos leitos do 2º andar.

O prefeito ACM Neto fará a inauguração oficial da unidade às 10h desta quarta, localizada na Via Coletora B, final de linha da Boca da Mata, região de Cajazeiras.

Segundo o titular da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), José Antônio Rodrigues, até o dia 30 de abril o hospital pode receber 30 pacientes, por dia. Através das UPAs, municipais e estaduais, serão encaminhados os pacientes com cirurgias ortopédicas fechadas.

Já pelo Samu, serão atendidos casos diversos de urgência e emergência. Os atendimentos ambulatoriais e apoio a diagnóstico regulado começam a operar na próxima segunda-feira (9).

“A partir do dia 30 de abril, o hospital começará a atender emergência espontânea. Antes disso, os pacientes dos primeiros 26 dias de funcionamento da unidade serão encaminhados pela regulação, ou seja, são os médicos das unidades que vão decidir qual pacientes transferir. A lista da regulação é atualizada a cada 12h”, explicou Rodrigues.

Depois que os leitos do 2º andar estiverem preenchidos, os novos pacientes serão encaminhados para os leitos do 1º andar, e assim sucessivamente. Quando o hospital estiver em pleno funcionamento fará cerca de 600 mil procedimentos por mês, além de 1 mil internamentos. Serão 900 funcionários, sendo 170 médicos.

No total, a unidade terá 210 leitos - atualmente a rede municipal conta com 1.008 leitos somando os instalados em UPAs e os alugados em hospitais particulares.

No primeiro hospital municipal, são 30 de UTI (adulto e criança), 150 de clínica médica e cirúrgica e 30 de pediatria.

A emergência terá ênfase em traumatologia, ortopedia e urgências clínicas. Haverá, ainda, atenção domiciliar, com capacidade para 180 atendimentos por mês para pacientes que receberam alta. O hospital conta até com heliponto e base descentralizada do Samu.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas