Ilhéus: agentes de saúde vão até casas em busca de quem não tomou 2ª dose da vacina

coronavírus
14.04.2021, 10:26:00
(Divulgação)

Ilhéus: agentes de saúde vão até casas em busca de quem não tomou 2ª dose da vacina

Para que eficácia da vacina seja garantida, é essencial tomar as duas doses

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A Secretaria Muncipal de Saúde (Sesau) de Ilhéus, no sul do estado, está fazendo uma busca ativa das pessoas que tomaram a primeira dose da vacina contra covid-19 mas não voltaram na data marcada para tomar a segunda, completando o esquema de imunização. O município não divulgou quantas pessoas estão nessa situação.

O trabalho ativo começou na terça-feira (13). A secretaria destaca que é essencial receber as duas doses para garantir a eficácia da vacina. As aplicações da Coronavac têm 28 dias de intervalo entre a primeira e a segunda dose. A vacina da Astrazeneca tem uma distância maior. 

Os agentes de saúde vão percorrer vários bairros de Ilhéus em busca das pessoas que precisam receber a segunda dose. Também serão abordadas pessoas que fazem parte dos grupos prioritários da primeira fase e ainda não foram imunizadas.

Quem tiver sido contaminado com a covid, contudo, seja antes da primeira dose ou no intervalo, precisa aguardar mais 30 dias desde a confirmação da doença para poder se imunizar. Essa recomendação também é feita para pessoas com quadro de síndrome respiratória, que devem esperar 30 dias depois do fim dos sintomas.

Dengue
As equipes também estão intensificando o trabalho de prevenção e combate ao Aedes aegypti, que transmite dengue, zika e chikungunya. Eles buscam por possíveis focos do mosquito.

Nesse atendimento, por conta das medidas de prevenção à covid, os agentes não entram nas casas, mas orientam a população para cobrir tanques e tonéis e evitem acúmulo de água nas garrafas, pneus e outros objetos. 

O carro fumacê também tem circulado pelas ruas da cidade para diminuir o índice de infestação do mosquito.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas