Iluminação: essencial para o conforto de um apartamento

especiais patrocinados
12.04.2018, 10:10:30
Na cozinha, na área de serviço e em gabinetes de trabalho, opte por aplicar luz branca, pois evita sombras, contrastes e dá uma definição melhor de cor (Shutterstock)
Estúdio Correio -

Iluminação: essencial para o conforto de um apartamento

Saiba como utilizar melhor a luz artificial e potencializar a natural

Para ter um apartamento confortável é preciso ir além da decoração. A iluminação, quando bem feita, tem o poder de trazer mais aconchego para o lar. Dependendo da forma que é aplicada, pode ainda ampliar os espaços, valorizar peças e revestimentos. Mas como saber se o ideal é colocar luz branca ou amarela? Direta, indireta ou difusa? Não existe um padrão. É preciso levar em consideração os hábitos da família, que inclui até os horários e formas de utilização dos ambientes.

“Uma casa que tem criança, por exemplo, precisa de uma luz mais aconchegante na sala e uma possibilidade de uma luz branca para o estudo, que pode ser aplicada com uma luminária. Já o idoso precisa de uma luz menos efeito e mais direta, para ter boa visibilidade e definição de cores. Facilita a visualização dos caminhos e evita acidentes. Tem, ainda, quem trabalhe mais em casa e precise um espaço com uma luz clara direta para facilitar a leitura. Outros querem apenas um ambiente mais acolhedor para receber os amigos”, pontua a arquiteta Ana Lima.

Conforto
Algumas dicas podem nortear quem não sabe por onde começar para iluminar melhor o imóvel. Na cozinha, na área de serviço e em gabinetes de trabalho, opte por aplicar luz branca, pois evita sombras, contrastes e dá uma definição melhor de cor. “Não tem relação com lâmpada, mas sim com cor e temperatura”, destaca a arquiteta, ao indicar a utilização de uma luz difusa, através de uma luminária em estilo plafon. Além de difundir a claridade uniformemente, reduz a intesidade da luz sem diminuir a capacidade de iluminar.

Na sala de estar, a luz amarela é a mais indicada. “Traz um ar de conforto ao ambiente que é utilizado, geralmente, para o descanso. Melhor aplicar a luz indireta, com pontos embutidos, o que possibilita a pessoa de variar a intensidade da luz no interruptor”, explica Ana Lima. Este tipo de iluminação é suave e cria um ambiente mais cênico, pois tem uma penumbra, mas não deixa o local escuro. É bacana tanto para assistir televisão, quanto para reunir os amigos.   

Caso queira destacar alguns móveis ou objetos, como uma mesa de centro, um ponto embutido pode ser aplicado de forma direcional. Se a sala de jantar estiver no mesmo ambiente, é aconselhável colocar uma luminária pendente em cima da mesa para dar mais conforto às refeições. Mas cuidado. Nunca peque pelo excesso. “Melhor faltar e acrescentar arandela ou abajur do que encher o forro de pontos de luz e ter um ambiente desconfortável”, assegura a arquiteta.

Na sala, a lumunária ajuda a destacar pontos de luz sem tirar o conforto do ambiente (Foto: Shutterstock)

Nos quartos, a luz amarela é também mais indicada, sobretudo se for aplicada de forma indireta. “Nada impede de ter um plafon de acrílico com uma luz difusa no quarto, mas a iluminação indireta com uma potência mais alta é mais indicada. É mais suave, banha o quarto de uma forma mais confortável, sem ser direcionada para o olho da pessoa que está deitada na cama”, justifica Ana Lima.

Se o quarto for compartilhado, vale ter um abajur ou uma luminária de mesa com luz branca, de forma direcionada. Eleja modelos com facho, para não banhar o quarto todo. Importante focar no que é preciso e não atrapalhar o descanso da outra pessoa.

Iluminação natural
É bacana valorizar os pontos de iluminação natural da casa. Quanto mais janelas, melhor. “Não é legal entrar em um ambiente e ter um único ponto de luz. O ideal é ter janelas em direções diferentes. Se não houver esta possibilidade, indico colocar uma bandeira fixa de vidro abaixo das janelas ou iluminar um ambiente com o outro. Já fiz um projeto que quebrei a parede da sala para a cozinha para conseguir uma troca de luz entre os dois ambientes e deu certo. A luz da sala entrou na cozinha e o contrário também aconteceu”, conta Ana Lima.

Se não for possível fazer uma reforma, vale investir em cores claras nos móveis, cortinas e paredes. “Espelhos ajudam muito a iluminar um ambiente, mas tem que tomar muito cuidado porque costumam dar um reflexo desconfortável dependendo do local onde for instalado”, explica a arquiteta. Nestes casos, o trilho eletrificado pode ser uma boa saída. Além de ser bonito e moderno, garante bastante flexibilidade.

Gostou das dicas? Que tal aproveitar a oportunidade para comprar um imóvel e começar uma nova vida em um novo lar? A JVF Empreendimentos está promovendo o 3º Feirão de Imóveis da JVF na central de vendas da Rua Silveira Martins, Cabula, em Salvador, até o dia 30, de segunda a sábado, das 8h30 às 19h, e domingo, das 8h30 à 15h. São apartamentos de 2 e 3/4, com opções de 49 m² a 66 m², com suíte, varanda e infraestrutura de lazer completa nos empreedimentos Adorato Cabula, Vivace Cabula, Allegri Cabula e Felice Pituaçú. Todas as unidades já saem com armários nas áreas da cozinha, banheiros e quartos e revestimentos em porcelanato nas áreas da sala, quartos e área de circulação.

O Estúdio Correio produz conteúdo sob medida para marcas, em diferentes plataformas.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas