Incêndio florestal em Barra se aproxima de casas de moradores

bahia
24.09.2020, 14:45:00
Atualizado: 24.09.2020, 14:45:49
(Divulgação/SSP)

Incêndio florestal em Barra se aproxima de casas de moradores

Governo enviou mais duas aeronaves e 20 bombeiros para controlar as chamas 

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Já são nove dias seguidos que a cidade de Barra, no oeste da Bahia, vem sendo atingida pelas chamas de um incêndio florestal. Nessa quinta-feira (24), vídeos que circularam nas redes sociais mostraram o desespero de moradores que viram o fogo no quintal de suas casas. No entanto, a assessoria do Corpo de Bombeiros explicou que o incêndio não está mais próximo das casas e que o trabalho da corporação evitou danos aos moradores. 

No total, 30 bombeiros estão na cidade, 10 desde sábado (19) e outros 20 enviados nos últimos dias, segundo informou o prefeito da cidade, Deonisio Ferreira. Outros quatro aviões de combate às chamas foram deslocados para a cidade, enviados pelo Governo do Estado, duas já estavam na cidade desde o início da semana.  

Ainda segundo o prefeito, nenhuma casa chegou a ser atingida pelo fogo e nenhum morador quis deixar sua residência. O incêndio atinge os povoados de Porto Novo, Simão e Itacoatiara, onde vivem cerca de 300 pessoas. “Não temos vítimas, feridos e nem iremos ter, com fé em Deus. O pessoal da assistência social está presente e dando suporte a todas as famílias. Nós oferecemos condições para que eles saíssem, mas acharam que não tinham necessidade”, explicou Deonísio.  

Por meio de nota, o Corpo de Bombeiros informou que "bombeiros militares especialistas em incêndio florestal e quatro brigadistas voluntários permanecem no combate ao incêndio na região de Barra" e que a atuação desses profissionais na última segunda-feira (21) impediu que o fogo atingisse as residências das proximidades. "Com equipamentos como pás, enxadas e foices, os militares estão fazendo aceiros para evitar que o fogo se alastre ainda mais. As aeronaves, que têm capacidade para 1.500 litros de água, lançam água nos locais de acesso mais difícil, além de mapear novos focos, com ligação direta com os bombeiros que permanecem no solo". 

 De acordo com dados do Climatempo, a temperatura na área pode chegar a 34ºC e a intensidade dos ventos em torno de 19km/h nesta quinta (24). 

A última informação oficial era de que 30 hectares de vegetação caatinga já tinha sido consumida pelo fogo. No entanto, estima-se que a área destruída possa ser bem maior, havendo relatos de mil hectares perdidos, o que equivale a mil campos de futebol. Esse levantamento completo será feito posteriormente, quando o incêndio já tiver sido controlado.  

“Essa informação de que foram mil hectares é complicada, pois as autoridades ainda não deram com precisão. Então, nós não confirmamos que foi isso e não temos essa área do dano agora”, explicou o prefeito, que espera que até essa semana ou, no máximo, no início da próxima, o fogo já tenha sido totalmente controlado.

* Com orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas