Influenciadores digitais PCD discutem capacitismo em live 

entretenimento
21.09.2021, 23:47:00
Atualizado: 21.09.2021, 23:51:56
(Divulgação)

Influenciadores digitais PCD discutem capacitismo em live 

Ivan Baron e Andrea Schwarz passam a integrar elenco da Mynd e ao lado de Pequena Lô participam de ação virtual nesta quinta (23)

Os influenciadores PCD Amanda Mangili, Ivan Baron e Andrea Schwarz são os novos contratados da Mynd, agência especializada em marketing de influência e entretenimento. De acordo com a agência, o reforço no casting abraça a luta pela inclusão e representatividade, além de reforçar a importância de criar oportunidades e gerar visibilidade às pessoas com deficiência, trabalhando lado a lado com elas para quebrar estereótipos e abrir novos caminhos dentro da publicidade. 

Eles estarão juntos nesta quinta-feira (23), em uma live com o tema "Capacitista, eu? Onde o preconceito com pessoas com deficiência se esconde?". O evento será transmitido pelo perfil @music2mynd no Instagram. Comandada por Fátima Pissarra, Preta Gil e Carlos Scappini, a Mynd diz afirma que desde a sua criação teve como propósito levantar bandeiras sociais e ajudar a transformar a sociedade, adotando a diversidade como um de seus maiores pilares.

Já reconhecida no mercado pelo desenvolvimento de ações com LGBTQIAP+, pretos e influenciadores das regiões Norte e Nordeste, alcançando espaços muito relevantes dentro do mercado publicitário, a Mynd continua com seu propósito de dar voz a todas as pessoas. “Fomos atrás de influenciadores com conteúdo relevante, que apostam em assuntos diversificados e criam discussões interessantes nas plataformas digitais. As pessoas com deficiência precisam ter suas vozes ampliadas para que possam conquistar uma maior visibilidade no mercado”, afirma Fátima Pissarra, CEO da Mynd. 

A primeira live no Instagram da agência será comandada pela Lorrane Silva, mais conhecida como Pequena Lô, Ivan Baron e Andrea Schwarz. De maneira leve e descontraída, os três falarão sobre capacitismo e farão simulações de situações capacitistas que, muitas vezes, são disfarçadas de brincadeira.

Pequena Lô foi a primeira agenciada PCD da Mynd e, hoje, conta com mais de 4 milhões de seguidores apenas no Instagram. Com 24 anos, a mineira faz sucesso com seus vídeos bem-humorados na internet e, recentemente, estreou como apresentadora no programa “Fast Show” e “Prazer, Luísa”, do Multishow. Do squad PCD da agência, também fazem parte a modelo fotográfica e embaixadora da L’Oreal Maju de Araújo e a influenciadora Amanda Mangili. 

A cultura capacitista resulta em marginalização e discriminação e leva a sociedade a acreditar que pessoas com deficiência valem menos ou são inferiores a pessoas sem deficiência. Na publicidade e no entretenimento, o caminho a ser percorrido para que as pessoas com deficiência se sintam representadas ainda é longo. 

“Já vemos uma mudança no mercado, com mais marcas escolhendo artistas e influenciadores PCD para suas campanhas. Temos exemplos aqui da agência, como a Pequena Lô e a Maju, que estão voando cada vez mais alto. Acreditamos que a publicidade tem um forte papel de transformar e dar voz às pessoas que são invisibilizadas pela sociedade. E ficamos muito felizes em ver cada vez mais marcas trabalhando com inclusão. No entanto, ainda existe um longo caminho a ser percorrido. E firmamos, mais uma vez, nosso compromisso de sermos aliados nesta causa”, conclui Fátima. 

“Durante a minha infância e adolescência, eu nunca consegui me sentir visto ou pertencente naquilo que eu consumia, seja nas novelas que eu sou fã ou até no feed das redes sociais. Foi por isso que eu decidi começar a criar conteúdo e levar uma parcela de representatividade PCD para o mercado”, conta Ivan Baron.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas