Inovação reabre portas: COLABORE volta ao presencial depois de dois anos

salvador
06.04.2022, 07:52:00
(Foto: Arisson Marinho/CORREIO)

Inovação reabre portas: COLABORE volta ao presencial depois de dois anos

Retorno é boa notícia para projetos desenvolvidos no local a partir de coworking

Depois de dois anos desenvolvendo atividades, principalmente, pelo virtual, o Centro Municipal de Inovação COLABORE, localizado no Parque da Cidade, no Itaigara, foi reaberto na manhã desta terça-feira (5). O espaço, que é administrado pela Secretaria Municipal de Sustentabilidade e Resiliência (Secis), em parceria com o Sebrae Bahia, através do SebraeLab, e do Parque Social, através da In Pacto, vai passar a receber os projetos que apoia presencialmente com mais regularidade a partir de agora.

A intenção é não deixar o modelo híbrido de lado para as coisas que deram certo no virtual e usar as reuniões presenciais para resgatar o que é peça inegociável no desenvolvimento de projetos inovadores, como explica  Randerson Almeida, diretor adjunto do Parque Social.

“Quando a gente traz os projetos para o presencial, onde eles podem interagir com mentores, consultores, facilitadores e, principalmente, entre eles, o ganho e crescimento deles é muito maior. O COLABORE proporciona a oportunidade para que negócios de diferentes áreas compartilhem experiência e cresçam juntos”, afirma ele.

(Foto: Arisson Marinho/CORREIO)
(Foto: Arisson Marinho/CORREIO)
(Foto: Arisson Marinho/CORREIO)
(Foto: Arisson Marinho/CORREIO)
(Foto: Arisson Marinho/CORREIO)
(Foto: Arisson Marinho/CORREIO)

Animação com a volta

Os idealizadores de projetos apoiados pela In Pacto se animam ao falar do retorno. Nathalia de Andrade é fundadora do Breshopping, marketplace voltado para brechós que impulsiona a moda através da economia circular, e acredita que o seu projeto ganha muito com o retorno.

"A In Pacto é fundamental para formatar esse negócio junto comigo e me dá todas as ferramentas possíveis para entender a significação e realização desse projeto. O retorno do presencial potencializa tudo porque a troca é intensificada com professores e os idealizadores dos outros projetos. Vai ser ainda melhor", prevê ela, que realiza no sábado (9) e no domingo (10), com apoio da In Pacto, o evento Bazar dos Bazares. A programação reúne mais de 20 marcas de brechós de Salvador e tem programação com yoga e música ao vivo.

Outra que também se anima com a volta é Betina Bona, idealizadora do projeto Terra Vida, que realiza ações de incentivo à compostagem. Ela acredita que, se as orientações à distância já eram valiosas, quando feitas olho a olho serão ainda mais impactantes.

"O COLABORE é um trabalho maravilhoso de incentivo para nós. Recebemos essa mentoria virtual, à distância. Porém, foi muito próximo e eficiente, apesar da pandemia. Eles conseguiram nos ajudar de forma muito relevante. Agora, nessa nova fase, deve vir sucesso multiplicado, mais do que já é", projeta. 

Bom para o Sebrae

Para o Sebrae, que apoia projetos através do SebraeLab, a volta ao presencial é importante justamente pela característica coletiva no desenvolvimento de cada atividade que é incubada no COLABORE. É o que diz Rogério Teixeira, gerente regional do Sebrae em Salvador e Região Metropolitana (RMS).

"Como ser humano, o empreendedor é um ser social que precisa desse contato. Nós acreditamos muito na técnica do networking. Esse retorno possibilita essa troca e é fundamental para retomar o ambiente de coworking. Principalmente, porque há empreendedores que não têm o espaço adequado na sua casa para se concentrar. Aqui ele tem isso e mais: suporte de pessoas capacitadas para ajudá-lo", fala Rogério. 

Criadora do projeto Start Solidarium, que desenvolve produtos a partir da reciclagem do isopor e é apoiado pelo Sebraelab, Luciana Luz mal vê a hora de estar nas reuniões e obter aprendizados valiosos para sua ideia. "Ajuda em conexões. Qualquer projeto precisa de integração e estreitamento de laços que é importante. É poder trocar ideias, achar contribuições e contribuir também", avalia.

Titular da Secis, Edna França fez coro ao que foi dito pelos outros e ressaltou que o COLABORE é parte fundamental dos trabalhos desenvolvidos pela secretaria, que poderão rodar de maneira mais eficiente.

"Sem sombras de dúvidas esse espaço veio na concepção de acolher ideias, de estimular conexões e impulsionar a economia. Embora tenha funcionado remotamente, com o COLABORE fechado, não dava para trazer o significado maior que é a conexão entre as pessoas. É uma reabertura que reorganiza a proposta novamente e a fortalece ainda mais", conclui a secretária.

*Com orientação da subchefe de reportagem Monique Lôbo

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas