Irmã diz que morte de pastor pode ter sido 'por causa de dinheiro'

brasil
28.06.2019, 19:39:00

Irmã diz que morte de pastor pode ter sido 'por causa de dinheiro'

Crime é investigado; dois filhos estão presos

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

(Foto: Reprodução)

A irmã do pastor Anderson do Carmo, morto no último dia 16, acredita que o crime pode ter sido motivado por uma disputa financeira. "Acho que foi por causa de dinheiro. Se foi por causa de dinheiro, quero que venha à tona",, afirmou Michele do Carmo à TV Globo. Ele disse que esteve na casa no dia que o irmão, que era casado com a deputada federal Flordelis (PSD-RJ), foi assassinado.

Ela contou que ficou desconfiadas de algumas situações que presenciou, mas não contou para ninguém e ficou calada - não deu detalhes, na entrevista, de quais seriam essas suspeitas. Michele contou que posteriormente narrou tudo que viu para a polícia.

A irmã de Anderson foi ouvida por cerca de quatro horas na Divisão de Homicídios de São Gonçalo e NIterói na quarta (26). Ela disse que não quer contar o que falou à polícia para não atrapalhar a investigação do caso. "Quero justiça, mas não posso contar o que falei. Quero que a justiça seja feita, doa a quem doer", afirma. Ela acrescentou que o irmão não recebia ameças, não tinha inimigos nem amantes.

A polícia intimou ontem oito dos 55 filhos do casal, boa parte adotivos, para prestar depoimento. Dois filhos do pastor estão presos e são suspeitos pela morte. Flávio dos Santos Rodrigues, 38 anos, filho biológico de Flordelis, que tinha um mandado de prisão por violência doméstica, e Lucas dos Santos, 18, que tinha mandado por crime análogo ao tráfico de drogas.

De acordo com a polícia, Flávio confessou ter atirado seis vezes no pastor. A defesa dele negou posteriormente a confissão. Lucas é suspeito de ter fornecido a arma usada no crime, encontrada depois no quarto que Flávio dormia na casa de Flordelis e do pastor Anderson.

Imagens de segurança divulgadas mostram os dois na cena do crime. Flávio aparece deixando a casa correndo às 3h40. Ele alegou que foi buscar ajuda da polícia, mas às 3h53 volta sozinho. Dois minutos depois, um carro sai com Carmo, levando-o ao hospital, mas ele já estava morto.

Lucas aparece chegando em um carro de app às 3h10. O motorista fica do lado de fora e cinco minutos depois Lucas volta, entra no carro e sai. A polícia diz que ele não ficou lá durante o crime, mas ajudou a comprar a arma.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas