Irmão diz ter esperança após denúncia do MP contra idoso que matou comerciante

salvador
24.11.2021, 06:00:00
Revoltados, moradores picharam vários locais no bairro (Arisson Marinho/ Arquivo CORREIO)

Irmão diz ter esperança após denúncia do MP contra idoso que matou comerciante

Crime foi no Dois de Julho, em agosto deste ano

“Minha mãe fica triste e ao mesmo tempo inconformada com a liberdade do assassino, sabe? Mas, com a denúncia do Ministério Público, essa sensação de impunidade e frustração vai sumindo”. É o que pensa Welbert Lopes Costa após a denúncia que o Ministério Público (MP) fez contra o policial militar da reserva Emiliano Melo dos Santos, 98 anos, acusado de ter matado o seu irmão, o comerciante Welton Lopes Costa, no dia 22 de agosto, no bairro Dois de Julho, em Salvador.

“Eu penso muito na minha mãe porque eu não sei de onde ela tira tanta força. Com fé em Deus, depois da denúncia do Ministério Público, ele [o acusado] vai ser processado e condenado”, afirmou o irmão da vítima. “Ele faz muita falta. Semana passada foi aniversário da filha dele e ela sente muita falta do pai. Ela fez um bolo, a gente bateu um parabéns e deu uma aliviada. Pelo menos agora eu sei que vai dar tudo certo e o assassino vai ser condenado”, disse o outro irmão de Welton, o eletrotécnico Weiden Lopes Costa. 

O crime aconteceu em 22 de agosto. “Ele [o idoso] estava bem, passeando, e a gente aqui, sofrendo todos os dias, com aperto no coração. Nossa vida mudou depois que meu irmão se foi. A gente trabalhava juntos e agora tudo que a gente faz é lembrar dele e isso nos faz sofrer muito. Foi muito bom que o Ministério Público tomou essa medida, agora é só esperar pra ver”, declarou o irmão mais velho da vítima. Emiliano dos Santos está em prisão domiciliar desde o dia 11 de novembro.

O advogado da família da vítima, Alberto Mariano, disse que o procedimento agora é o juiz receber a denúncia do MP e determinar a citação do réu, que terá dez dias para apresentar a defesa.

Entenda o caso
Conforme consta na denúncia, no dia 22 de agosto, por volta das 16h, a vítima ia para casa com a sua companheira Jeniffer Carvalho dos Santos, quando tiveram um desentendimento. Na ocasião, o denunciado, conhecido como Tzeu, que caminhava atrás do casal, viu a cena e perguntou a Jeniffer se algo estava acontecendo. Mesmo com a resposta negativa dela, atirou contra Welton, atingindo inicialmente sua companheira. Quando Welton se virou para o idoso, também foi atingido e não resistiu.

Um vídeo feito por uma testemunha flagrou o crime. Outro registro mostra o momento em que o irmão da vítima e outras pessoas impedem o idoso de sair do local. "Por que o senhor fez isso com meu irmão? É um pai de família, trabalhador. Você vai ficar aqui. Você está preso em flagrante", diz o irmão de Welton nas imagens. O filho de 14 anos e a esposa da vítima também presenciaram o crime - ela também ficou ferida.

Na ocasião, moradores do Dois de Julho contaram que a vítima havia comprado um carro novo na véspera do crime e estava celebrando. O denunciado, segundo os moradores, estava bebendo em uma churrascaria próxima desde cedo. Ele viu a discussão e se aproximou. O vídeo mostra que ele seguiu o casal, mas foi ignorado pelos dois. O idoso é conhecido como uma pessoa temperamental e agressiva pelos moradores, que dizem que é normal ele andar armado.

*Com supervisão da subchefe de reportagem Monique Lôbo

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas