Isolados, mas formados! Alunos da Uefs recebem diploma em sessão virtual

coronavírus
08.07.2020, 08:00:00
Atualizado: 08.07.2020, 09:13:09

Isolados, mas formados! Alunos da Uefs recebem diploma em sessão virtual

Colações de grau por videoconferência vão até 10 de julho; são ao todo 390 formandos

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Passar no vestibular, sobreviver à vida de calouro, estudar para provas e seminários, ficar noites sem dormir e ser aprovado no pesadelo que é, para muitos, o TCC. Isso é um pouco do que um estudante universitário precisa passar para colar grau e obter o tão desejado diploma, que vem muitas vezes acompanhado de grandes festas e comemorações. Mas, neste semestre, por conta da pandemia do novo coronavírus, a formatura vai ser em casa.

É o que acontece, nas próximas duas semanas, para os formandos da UEFS (Universidade Estadual de Feira de Santana): 390 estudantes vão colar grau virtualmente. A maioria já estava com quase tudo pago: a cerimônia, a festa, o álbum de fotos, os convites e até o vestido já estava encomendado, como é o caso de Viviane Novaes, 25, que se forma nesta segunda-feira (29) em odontologia. “Meu vestido já estava pela metade. Eu sonhava com minha formatura desde o dia que entrei na faculdade”, conta. 

Viviane comemorou com familiares (Foto: Acervo pessoal)

Mesmo não podendo ter a formatura que sonhava, Viviane não desanimou: arrumou tudo em casa, decorou com painel, encomendou doces e salgados e vai comemorar em casa com a família - pai, mãe, irmã, a sogra e o namorado. “Não podia deixar passar em branco”, explicou a futura dentista, enquanto se maquiava. Até champanhe e chuva de prata ela providenciou. Natural de Serrinha, que fica a 183 km de Salvador, Viviane se transferiu para a UEFS para concluir o curso, que começou a fazer em 2013, na Universidade Federal de Sergipe. “Pedi transferência porque o curso em Feira é melhor e podia ficar mais perto da família”, completa.

Liliane, Matheus e Pedro (Fotos: Acervo pessoal)

Quem também esperava pelo diploma é Matheus Guimarães, 23, que se forma nesta tarde em engenharia civil. O documento era só o que precisava para ser efetivado na construtora LMarquezzo, onde estagia há dois anos. “Fui efetivado em maio e precisava do diploma para formalizar o contrato”, explica. Desde que entrou na faculdade, no semestre de 2014.2, ele narra que já passou por três greves (uma estudantil e duas de professores) e isso atrasou o calendário acadêmico, o que foi agravado com a pandemia. Porém, ele está satisfeito com a formatura, mesmo que virtual. “Pensando que a faculdade vai estar parada até o final do ano, estou muito agradecido por poder me formar agora”, reconhece Matheus. Cada formando de sua turma tinha desembolsado mais de R$ 2 mil reais para a cerimônia de colação de grau, junto ao álbum de fotos, vídeo e o traslado para Salvador, onde fizeram o ensaio fotográfico no tradicional Pelourinho. 

Já Pedro Chagas, 38, terá sua segunda colação de grau pela UEFS, mas a de hoje será bem diferente da que teve em 2010, quando se formou em contabilidade. “Nunca imaginava que um dia teria formatura online. A gente foi pego de surpresa”, confessa Pedro, que é funcionário público e professor de karatê, e quer usar esse novo diploma de licenciatura em educação física para ensinar a modalidade em escolas. Das 23 pessoas de sua turma, 20 já tinham pago a cerimônia de colação de grau. “Alguns membros já tinham organizado festa individual, já tinha lembrancinha pronta”, conta Pedro, que está esperançoso que haja uma cerimônia no ano que vem, assim como o resto dos colegas, que não pretende, até o momento, rescindir os contratos com os cerimoniais.

A decisão de fazer a colação de grau virtual foi tomada pelo reitor da UEFS, o professor Evandro do Nascimento Silva, no início deste mês de junho. “A universidade, avaliando os dados de casos de covid na Bahia e as projeções, acredita que a realização de formaturas não será possível até o final deste ano. E decidimos para não paralisar a vida dos estudantes, de forma que eles possam concluir o curso e ingressar em uma pós-graduação ou no mercado de trabalho”, esclareceu o reitor. 

Quem estava com o mestrado batendo na porta é Liliane Brito, 23, que se forma nesta segunda em odontologia. Ela passou na pós-graduação e esperava receber a carteirinha (CRO) para poder trabalhar também em clínicas, enquanto as aulas do mestrado não começassem. Além da colação, que estava marcada para 22 de maio, a turma faria um baile, com direito a buffet, banda ao vivo. Os dois eventos somam juntos - com o book, vídeo e convites - quase R$ 10 mil reais por pessoa, segundo Liliane. O baile, o qual ela tinha pago metade, a turma já desistiu de fazer, mas a empresa ainda não rescindiu o contrato de todo mundo. Desanimada, Liliane diz que não sabe se ainda quer colação presencial quando acabar a pandemia “Estou em cima do muro, mas tem colegas que acham que não vai ter mais sentido ter isso daqui a um ano ou final de dezembro”, desabafa. 

Todas as solenidades serão feitas virtualmente pelo Zoom e retransmitidas pelo Instagram da UEFS, com a presença somente do juramentista e dos formandos. Na Reitoria, presencialmente, estarão sob o comando da transmissão o reitor, o mestre de cerimônias e o coordenador do colegiado de graduação de cada curso. Serão feitas 11 colações de grau até a sexta-feira (29) da próxima semana, que formarão 390 discentes de 22 cursos diferentes. Os estudantes de Enfermagem e Farmácia foram os únicos que se formaram antes por videoconferência, em 19 de maio, depois que o Ministério da Educação flexibilizou a formatura para os que cursam áreas de saúde que cumpriram 75% da carga horária. A colação de grau de Medicina não foi afetada, pois aconteceu antes da pandemia, em novembro do ano passado. Os diplomas serão enviados por e-mail.

Calendário modificado
Todos os que estão se formando agora em 2020 são, na verdade, alunos de 2019.2, semestre que só começou em outubro, por conta das greves anteriores, e estava previsto para acabar em 27 de março. Como só faltavam três semanas para o término das aulas, as últimas avaliações foram virtuais. “Não quisemos arriscar e esperar a pandemia cessar. Por isso, de forma emergencial, adotamos atividades remotas em todos os cursos”, explicou o reitor. O TCC, inclusive, não foi apresentado, apenas enviado para a banca corretora. O semestre de 2020.1, por sua vez, foi suspenso e não há previsão para retorno das atividades. As matrículas, contudo, continuam vigentes. 

Calendário de formaturas 2020
29/06/20 15:30 Educação Física e Odontologia
29/06/20 16:30 Engenharia Civil e Agronomia
01/07/20 9:30 Psicologia
01/07/20 10:30 Matemática, Física e Química
03/07/20 9:30 Geografia, História e Filosofia
03/07/20 10:30 Engenharia Computação e Engenharia de Alimentos
06/07/20 15:30 Direito e Ciências Econômicas
08/07/20 9:30 Letras Estrangeiras e Pedagogia
08/07/20 10:30 Biologia
10/07/20 9:30 Letras Vernáculas e Música
10/07/20 10:30 Administração e Ciências Contábeis 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas