Jade Picon é rica? Saiba de onde vem a fortuna da participante do BBB 22

em alta
25.01.2022, 12:37:10

Jade Picon é rica? Saiba de onde vem a fortuna da participante do BBB 22

Ela é herdeira, influencer e empresária

Uma das maiores experiências antropológicas do BBB 22 tem sido Jade Picon. Acostumada com uma vida de luxo, a influencer & herdeira tem virado notícia por afazeres do cotidiano, como lavar louça e comer pão com ovo. 

Mas será que as piadas fazem sentido? Jade realmente é podre de rica?

A resposta é sim. A fortuna da garota de olhos claros vem de berço. 

Carlos Picon, pai de Jade, é francês e empresário. Ele é  um dos donos da empresa Pantanal Mármore Granitos e Pedras, que foi fundada em 1982 e é especializada no fornecimento e instalação de pedras naturais, granitos e mármores, tanto nacionais quanto peças importadas.

Já a mãe de Jade, Monica Santini Froes, é engenheira agrônoma e atua nas áreas de permacultura, agrofloresta, paisagismo e agricultura regenerativa. 

Mas a fortuna de Jade não vem apenas dos seus pais. Com 15 milhões de seguidores nas redes sociais, ela recebe muito com 'publiposts', presenças VIP e projetos especiais.

Em um destes trabalhos, a influenciadora surpreendeu os seguidores ao abandonar o cabelo preto e aparecer loira. Contudo, a mudança de visual não foi de graça, pois teria recebido cerca de R$ 300 mil para pintar as madeixas.

Além disso, ela também é empresária e atua no ramo da moda. Sua grife "Jade Jade" vende peças no estilo street wear.

Não se sabe ao certo o valor exato da fortuna da influenciadora, mas a título de comparação, ela possui no closet vários acessórios que custam cercam de R$ 150 mil — prêmio pago ao vice campeão do reality show.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas