Jogador de futebol é preso em campo suspeito de sequestro no RS; assista

brasil
04.05.2017, 06:02:00
Atualizado: 04.05.2017, 07:25:58

Jogador de futebol é preso em campo suspeito de sequestro no RS; assista

Segundo o delegado Cesar Carrion, o jogador é suspeito de sequestros e extorsão mediante sequestro

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O jogador de futebol Marlon Natanael de Lima Alexandre, de 21 anos, do Sapucaiense, foi preso na tarde desta quarta-feira (3) enquanto participava de uma partida do time, no banco de reservas, dentro do estádio Arthur Mesquita Dias, no centro de Sapucaia do Sul, na região metropolitana de Porto Alegre (RS).

Foto: Adriano Remião/Polícia Civil

Marlon foi preso por agentes 2ª Delegacia de Polícia da Capital. Segundo o delegado Cesar Carrion, o jogador é suspeito de sequestros e extorsão mediante sequestro. "Ele estava sendo investigado pela nossa delegacia por sequestro relâmpago no qual a vítima teria sido abordada em um shopping da capital e levada para outro, onde os suspeitos realizaram compras e saques com cartões de crédito e débito da vítima", conta o delegado.

A investigação identificou outros três mandados de prisão do suspeito, um deles por extorsão mediante sequestro, também iniciado em shopping. "A prisão ocorreu tranquilamente dentro estádio e o clube  no qual o preso defendia nada tem a ver com os crimes investigados. Inclusive dirigentes da agremiação colaboram com a polícia no momento da ação", salienta o delegado.

Outras diligências ainda serão feitas para finalizar as investigação, que já prendeu outras seis pessoas, sendo duas mulheres e quatro homens, todos envolvidos com os crimes.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas