Jogos, cosplay e K-pop: Indoor Games reúne 5 mil pessoas em três dias de evento

salvador
24.11.2019, 21:21:00
Atualizado: 24.11.2019, 21:28:52
(Foto: Betto Jr. / CORREIO)

Jogos, cosplay e K-pop: Indoor Games reúne 5 mil pessoas em três dias de evento

Final do Nordestão de LOL foi realizada no local; equipe baiana foi vencedora e levou R$ 3 mil

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Gamers, geeks, cosplayers e kpoppers. Além dos nomes gringos e complicados, o que essas tribos têm em comum é que todas estiveram reunidas na primeira edição do Indoor Games, que aconteceu se encerrou neste domingo (24). Lá eles puderam curtir shows, workshops, encontro com ídolos e, claro, muitos jogos.

Durante três dias, cerca de cinco mil pessoas se dividiram entre as atrações. Tiago Copello, organizador do Indoor Games, classificou como um sucesso a primeira edição e garante que já planeja as próximas. O plano é, segundo ele, fazer com que o evento se torne anual, ou até semestral.

“Foi uma experiência única, pois reunimos diversas comunidades, com as mais variadas pessoas e estilos. E Salvador necessita de eventos como esse. O público existe. Só de gamers, por exemplo, dezenas de equipes se inscreveram para o campeonato de League of Legends (LOL). Para as próximas edições, iremos focar no que a galera mais curtiu, mas sempre trazendo novidades”, projeta.

A notícia da realização de mais edições da Indoor Games anima a estudante Juliana Moreira, 19 anos. Ela conta que, apesar de Salvador já ter eventos como o Gamepolitan, Anipolitan e Bon Odori, a cidade precisa abraçar mais essa comunidade.

“Dveriam dar uma ampliada em eventos na área de games e cosplay. Precisam ter pontos voltados aos E-sports (esportes virtuais) também, pois é uma área que está tendo muita visibilidade e precisa de apoio. O LOL mesmo, apesar de ser o E-sport mais conhecido, tem poucas competições na Bahia e no Nordeste”, afirma. 

Por falar em competições de LOL, duas ocorreram durante o evento. Primeiro, o Campeonato Baiano, que deu R$ 3,2 mil em premiações e foi vencido pela Golden Vulpes. Já  o Desafio Nordeste distribuiu R$ 6 mil e foi vencido pelos baianos da Zeta Esports. 

Cosplayers
De todas as tribos presentes, a que menos economizou na preparação foi a dos cosplayers - nome dado a quem tem o hobby de se fantasiar de personagens da cultura gamer/otaku. A psicóloga Sabrina Sasha, 20, por exemplo, gastou mais de R$ 3,5 mil no seu look de Sindel, personagem do jogo Mortal Kombat.

“Para eu me preparar, colocar peruca e maquiagem, levei duas horas. Mas acaba valendo muito a pena quando eu recebo o carinho do público, as pessoas pedindo para tirar foto… O prestígio é muito legal”, conta ela, que também costuma atuar como drag queen.

Cosplay de Sindel (Foto: Betto Jr. / CORREIO)

Já o estudante Guilherme Alex Gomes, 20, que foi de Capitão América, pede uma maior valorização à arte cosplay. “Muita gente acha que é só colocar uma roupa e pronto, mas tem um personagem para interpretar e alguém para se espelhar. Ainda existe um pouco de preconceito, gente pensando que é coisa de maluco, mas felizmente está diminuindo”, diz.

Foto: Betto Jr. / CORREIO

*Com orientação do editor João Gabriel Galdea

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas