Jovem escapou por pouco de explosão em São Félix: 'Se não saísse logo, estaria morto'

bahia
11.01.2022, 17:57:00
Atualizado: 11.01.2022, 19:02:59
(Imagem do leitor)

Jovem escapou por pouco de explosão em São Félix: 'Se não saísse logo, estaria morto'

Casa do adolescente ficava em cima da lotérica; ele estava no quarto momentos antes de tudo acontecer

Até então, não houve feridos na explosão realizada por bandidos na casa lotérica da cidade de São Félix, região do Recôncavo, na madruga desta terça-feira (11). Mas por pouco o pior não aconteceu. O alvo dos ladrões estava no pavimento térreo de um prédio residencial. Logo após a primeira detonação, um rapaz de 17 anos, que morava no primeiro andar, correu para o quarto da mãe, onde ficaram abrigados. Instantes depois, onde ele dormia ficou completamente destruído. 

“É que o quarto dele ficava em cima da área do cofre, onde teve a detonação mais forte. Quando houve o primeiro estrondo, ele foi desesperado até a mãe dizendo: ‘mãe vamos morrer, vamos morrer’. Depois aconteceu a explosão mais forte. Com impacto, a cama e o guarda-roupas dele foram arremessadas, juntamente com os pisos do chão.  Se não saísse logo, ele estaria morto”, contou uma moradora, amiga de mãe e filho. “O prédio está praticamente condenado. Tem rachadura para todos os lados. A mãe disse que não volta mais para lá. Eles estão em casa de parentes”, detalhou a moradora.  

A lotérica estava em uma área residencial.  Os imóveis no entorno tiveram diversas rachaduras, entre eles um restaurante que dividia parede com a lotérica. Com o impactos, objetos e móveis de vidros foram destruídos. “O estrando foi tão violento, que a geladeira partiu ao meio. A dona passou mal e está até agora no hospital”, contou uma moradora. “Muitas pessoas passaram mal e precisaram de atendimento médico”, relatou outra moradora. 

Apesar da circunstância, o comércio de São Félix não parou. No entanto, as pessoas estão assustadas. “ A cidade pequena e está bastante abalada, tanto psicologicamente quanto de fato, literalmente por conta das explosões, e claro é um negócio que que assusta a sociedade, principalmente uma cidade interiorana, que não é acostumada com esse tipo de ação”, declarou o delegado Orlando Corsino, que responde pelas delegacias de São Félix e Cachoeira. 

Detonações
Da estrutura interna nada sobrou. Só vigas retorcidas e entulhos. Para o  ataque, os bandidos fizeram três detonações até terem acesso ao cofre da lotérica da cidade de São Félix, na região do Recôncavo do estado. 

Após detonações, casa lotérica ficou completamente destruídas (Foto: Imagem do leitor)  

“Chegaram em um carro e desceram do veículo rapidamente. Todos armados. Aí começou uma sequência de explosões. A primeira detonação veio seguida de vários disparos. Eles estouraram a primeira porta principal e em seguida a barreira de blindada, que divide a parte de atendimento do restante da lotérica. E por fim a gente acredita que a terceira tenha sido já a derradeira, a do cofre, né? Mas estou conjecturando.  É que a perícia que vai dizer como foi”, declarou o delegado.  

Segundo o delegado, os bandidos estavam encapuzados. “Foi bastante rápida. A duração foi entre cinco e oito minutos. Nas imagens aparentemente sim (encapuzados). Estavam de armas longas. Pelas imagens não dá para identificar, mas a gente recolheu alguns projéteis, inclusive de escopeta calibre 12”, disse. A Polícia Civil informou que já tem pistas dos criminosos.

As investigações apontam que há outras pessoas envolvidas no caso. “Fugiram pela via de São Félix que dá acesso à BR 101. Eles abandonaram o veículo e depois atearam fogo nele a 50 metros da rodovia, o que nos faz crer que já havia uma segunda equipe para fazer a o resgate deles”, pontuou o delegado.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas